terça-feira, 31 de agosto de 2010

Sem comentários!

Minha vida numa moto - Viajando com garupa


Na minha vida em uma moto desta semana vamos falar de garupas. Sim, garupas. Levar alguém na garupa da moto requer sintonia e confiança. Vale destacar que a maioria das pessoas não sabe andar na garupa de uma moto. Uma coisa interessante é quando o piloto vira garupa. Tem alguns que acabam tentando pilotar junto e acaba complicando a vida do motociclista. Mas para quem pega estrada o garupa pode ser não apenas um problema, mas vários ao mesmo tempo.

Lembro que certa vez fomos viajara Serra da Ibiapaba, no Ceará. É um lugar muito bonito, de clima agradável. Combinamos e saímos. Eram umas cinco motos e apenas dois estavam sem garupas. No meu caso o problema começou antes mesmo de sair de casa. Mesmo acostumada a viajar comigo, Maria nunca tinha pegado um trecho grande em uma viagem de três dias. O maior problema foi resolver a bagagem. É sempre complicada a primeira vez que uma garupa vai viajar por mais de um dia. É um trauma que elas nunca esquecem. A dica é conversar calmamente antes, pois a moto pode vir a ser pequena para levar tudo que elas querem.

Eu tinha confiado que apesar de já andar comigo e, diga-se de passagem – ser uma excelente garupa – a Maria já sabia o que levar e o que não levar. Mas eu me enganei. Para a minha surpresa vejo duas enormes mochilas para pendurar na Poposuda. Quando a gente viu (eu e a Poposuda) ela chegando com aquela bagagem, ambos gememos de dor. Começamos uma D.R. (Discutir a Relação), rolou até as famosas frases “Se for assim vai de ônibus!” e “...então vamos de carro!” Com muita calma fui explicando a ela o que não levar, mas era difícil de convencer e, a cada peça que tirava da mochila, eu notava uma profunda tristeza nos seus olhos, a ponto de ouvir a seguinte frase – “Sem meus sapatos e cremes eu sou metade de uma mulher!” Bom, essa metade de mulher que iria ficar era composta de tubos de xampu e creme daqueles enormes, fora os cremes de toda ordem (para pé, mão, olhos, face, pernas etc; e alguns pares de sapatos, algo em torno de três mais uma sandália além das botas que estaria usando). Estava instalado o drama. Depois de muita conversa, até que enfim, chegamos a um acordo. Eu arrumaria com ela a bagagem e ao final ela poderia ainda escolher o que levar desde que coubesse tudo dela nos dois alforjes. A minha bagagem iria na mala de tanque. O acordo era que se eu conseguisse mostrar que não usaria a metade da mochila que ela estava levando, da próxima vez, ela saberia como arrumar a bagagem. Viajamos e ao final da viagem, que foi excelente, ao chegarmos em casa, fomos desarrumar as mochilas e alforjes e para surpresa dela apenas um terço do conteúdo da mochila foi realmente usado; o restante foi mesmo apenas a passeio.

Depois desta experiência ela mudou seus hábitos. Agora leva na mochila apenas o básico. Os cremes e xampus vão acondicionados em vidros menores que a gente comprou apenas para este tipo de viagem. Uma dica para quando usar frascos menores é etiquetá-los depois de cheios, pois a maioria é da mesma cor e mulher gosta de tudo combinando. Não discuta, ajude, pois você já conseguiu se livrar dos tubos enormes de xampu. Hoje tudo ficou menor e os dois alforjes são mais do que suficientes para as coisas dela a ponto de sobrar espaço para trazer pequenos souvenires.

É interessante destacar alguns cuidados que você precisa ter com a garupa. Antes de sair para uma viagem cuide de proporcionar conforto a companheira. Conforto quer dizer um banco mais largo e um encosto mais macio (se a sua moto for uma custom). As motos custom por serem muito baixas, geralmente transferem parte do impacto de um buraco ou ondulação para piloto e garupa. Portanto, adote uma pilotagem mais gentil e macia, afinal vocês estão passeando. Outra recomendação é sugerir que ela leve seu MP4 com músicas preferidas. Isso vai ajudar a evitar conversa durante a viagem e assim te tirar a concentração. Escolha uma rota bonita aonde a paisagem vá sempre oferecendo novos visuais. Pode parecer bobagem, mas uma viagem em paisagem monótona, em retas que nunca acabam, geram estresse e desatenção. Muitos reclamam de sono. Por falar em sono, existem garupas que chegam mesmo a dormir sentadas. Algumas garupas descobriram uma maneira de cochilar sem perturbar a pilotagem, apesar de não ser uma postura e nem uma atitude segura.

Nas motos speed, esportivas ou as que não possuem maleiros, a bagagem geralmente é levada numa mochila que vai às costas da garupa. Minha sugestão é dividir a bagagem adotando uma mala de tanque. Assim você alivia o peso da garupa e economiza as suas costas. Nada é mais desagradável do que chegar de uma viagem de moto com problemas na coluna ou problemas musculares.

Quando viaja com garupas seu estilo de pilotagem muda bastante, pois o peso atrás, mais a bagagem, mexem no centro de gravidade da moto. Ainda vai aumentar o consumo sendo que nas retomadas, dependendo da cilindrada, a moto ficará mais lenta do que estaria se você estivesse viajando sozinho. Lembre-se disso, pois é comum motociclistas levarem sustos quando de uma ultrapassagem. Acontece que quando está sozinho, a moto responde mais rápido, inclusive nas retomadas, pois estará mais leve e será menor a área de atrito com o vento. Uma dica boa é nas motos de até 750 cilindradas você imaginar que com garupa e bagagem você perderá um terço do desempenho. Nem todas as motos são assim, mas essa conta ajuda a lembrar de que o desempenho dela numa ultrapassagem será bem diferente. Outra coisa que muda consideravelmente é a frenagem. Frear quando apenas você está em cima da moto é diferente de quando tem uma garupa e bagagem. Vai precisar de mais pista. O freio traseiro e o dianteiro vão exigir uma pressão a mais. Lembre-se disso.

Garupas de primeira viagem tendem a sair de casa de tênis, camisetinha, sem luvas e sem balaclava. Perca um tempinho tentando explicar isso a ela. Se você faz parte de um motoclube leve a sua companheira para uma reunião na qual as garupas mais experientes estejam presentes e peça para elas passarem as instruções. Eu usei isso e deu muito certo. Ela entendeu qual a finalidade de botas, calças mais resistentes, proteções para cotovelos e pernas, luvas e a balaclava. Se você deixar que elas mesmas expliquem a elas vai evitar um monte de problemas e aborrecimentos, pois só mulher entende mulher e desista, pois nem Freud explicou o que elas querem. Além do mais será uma ótima oportunidade para que a sua garupeira se socialize mais rapidamente no motoclube. Lembre a sua companheira para usar um protetor solar mesmo que esteja com jaqueta. O vento e o calor; ou até mesmo o frio costuma ressecar a pele.

Na pilotagem vale passar algumas dicas importantes. Não jogue muita informação, pois será coisa demais para lembrar na hora em que ela estará olhando a paisagem e ao mesmo tempo ouvindo música.

A garupa não deve subir na moto como se estivesse montando um cavalo. A maioria apoia um dos pés sobre uma das pedaleiras, passa a perna sobre o banco, apoia o outro pé sobre a pedaleira do lado de lá e senta-se. Tudo errado. Pedaleiras não foram feitas para suportar o peso de uma pessoa. Servem apenas como apoio e não são degraus. A maneira correta é passar a perna por cima do banco, sentar-se e em seguida ajustar-se ao banco. No começo pode até achar ruim, mas logo se acostumam. Se a moto é muito alta para a garupa e ela for bem levezinha essa regra pode ser quebrada. Mas apenas nesse caso. Garupas mais pesadas seguem a regra anterior. E pelo amor de Deus – nunca diga isso a uma mulher. Se o fizer, você deixará de ser fofo e passará a ser um ‘grosso’. Peça sempre a garupa para não subir na moto sem avisar ao piloto, ainda mais sobre pisos escorregadios ou irregulares. Oriente-a a subir apenas quando você fizer sinal.

Se a moto não tem sissy-bar, o ideal é que mantenha o corpo ereto ou, no máximo, incline-se levemente para frente. Pode segurar nas alças traseiras ou no piloto, mas prestando atenção para não sufocá-lo, arranhando capacete e a viseira do capacete dela e, nunca apoiar o peso sobre o motociclista, isso vai acabar com as costas do piloto e aumentar a pressão das mãos sobre o guidão prejudicando a pilotagem e a segurança.

Nas freadas e arrancadas, deve segurar-se nas alças (e não no condutor) ou compensar o desequilíbrio momentâneo com leves inclinações do corpo. Este é o único caso no qual a moto se parece com montar a cavalo. Nas motos com sissy-bar, basta encostar-se ali e manter os braços cruzados ou apoiados sobre os joelhos. Vai de cadeirinha, Nas custom o banco da garupa é geralmente mais elevado e isso dá uma visão privilegiada da viagem.

Nas curvas, peça pelo amor de Deus para que a garupa não se incline para o lado contrário e que nem pilote com você. Esta postura pode provocar um acidente grave. Ela não precisa fazer nada, no máximo colar as pernas nas suas. Se fizer isso já ajuda bastante. Peça para relaxar. Outra dica importantíssima é evitar ao máximo fazer movimentos bruscos. O problema será ainda maior se a moto for pequena. Se você viaja numa velocidade acima de 100 km/h outra dica é pedir à garupa que tente ficar mais próxima de você. Vai ajudar a centralizar o peso sobre o banco e reduzir as turbulências provocadas pelo vento e as geradas pelas traseiras de caminhões. É comum, a garupa ficar olhando para o velocímetro, exatamente por cima do ombro do piloto. Algumas chegam mesmo a reclamar da velocidade dando cutucões, joelhadas, beliscões na perna etc. Acerte uma velocidade média que a deixe menos insegura. Depois que ela se acostumar vá lentamente subindo a velocidade. Na maioria das vezes não irão perceber e em pouco tempo acabará se acostumando.

Quando for parar a moto peça a garupa para que espere o sinal para descer. Um dos grandes problemas é que elas podem descer pelo lado que os carros estão vindo e assim o risco de atropelamento é enorme. Descer ao sinal do piloto é fundamental e nesse momento a moto estará equilibrada e em local seguro. Não tente estacionar a moto com a garupa em cima. Minha dica é sempre desmontá-la em local seguro e em seguida estacionar a moto. A propósito, é comum ver pilotos carregando seu capacete e o capacete da garupa. Nunca faça isso. O equipamento da garupa é responsabilidade dela. Ela leva o capacete dela, as luvas dela e a jaqueta dela e você o seu equipamento. Cavalheirismo nessa hora serve apenas para cansar você ainda mais. Quando chegar ao destino tire primeiro a bagagem dela e depois a sua. Seja cavalheiro. Mulheres não gostam de ficarem longe de seus acessórios, cremes e maquiagem por muito tempo.

Em viagens é comum tirar muitas fotos com a moto ao fundo. Uma sugestão é programar as paradas antes. Nessa hora a gentileza conta. Deixe de ser ciumento e tire uma foto da sua companheira sentada na posição do piloto. São fotos bonitas e valorizam a moto, pois se existe uma coisa que deixa uma moto muito mais sedutora é a imagem de uma bela mulher vestida a caráter em cima dela.

Numa viagem é recomendado deixar a moto no hotel e rodar a cidade de taxi. Motos com placa de fora chamam muita atenção além de aumentar o risco de roubo. Aproveite a cidade, vão a restaurantes, museus, tomem umas boas cervejas ou um vinho sem se preocupar se a sua moto está bem. Se ela ficar no hotel estará muito bem guardada. É comum à saída encontrar pessoas tirando fotos ou até mesmo sentadas no banco da sua moto – a que venhamos é um sacrilégio, para não dizer uma heresia.

Na viagem vocês não conversam, apenas apreciam a paisagem e ela ouve música. No trajeto os pensamentos voam, a palavra é muda e ela vai aprender que numa moto problema não faz curva, mas quando chegarem não vai faltar assunto para conversar. Aproveite a viagem, divirta-se e tire muitas fotos e publique aqui a foto com sua companheira de viagem.

Dica número 1 – O QUE LEVAR EM VIAGENS


Itens necessários:
• Algum dinheiro em espécie (o suficiente para abastecer ou comer em algum lugar que não aceite cheque ou cartão).
• Um telefone celular com cobertura na área de sua viagem.
• Ferramentas (normalmente o kit que vem na moto é suficiente para pequenos reparos).
• Kit de reparo de pneus (espátula, remendo e bomba de encher) ou um desses produtos de reparo rápido.
Itens aconselháveis:
• Roupa impermeável para chuva (uma calça já ajuda bastante).
• Mapa da estrada com localização de postos de gasolina e restaurantes (Internet).
• Lista com alguns telefones úteis.
• Bandana para colocar por baixo do capacete (evita que o suor deixe o capacete com cheiro desagradável e alivia o atrito com a cabeça).
• Óculos escuros.
• Kit de primeiros socorros (o Kit que deveria ser obrigatório é suficiente para pequenas emergências).
• Lanterna. (caso vá pegar estrada a noite ).
• Tirantes ou cordas para fixação de motocicletas, em caso de reboque.
Roupas e acessórios pessoais:
• Casaco de couro, se possível com protetores em Kevlar.
• Luvas de couro.
• Botas.
• Calça de couro ou jeans.
• Capacete (integral para viagens).
• Lenço para o pescoço

Passeio do Patos Moto Fest 2010

Pra quem gosta!!!!

Aniversário!!!


Aniversariou ontem (30), a nossa amiga Claudia@, do motoclube Cachorro louco, de Campina Grande. Parabéns!!!!

Vem aí!!!!

Serviço:


Evento: Natal Motor Show - Encontro Nacional de Motociclistas

Datas: 23, 24, 25 e 26 de Setembro de 2010

Local: Vila Folia

Cidade: Natal/Parnamirim

Estado: RN

email : natalbike@revistamotoclubes.com.br

Site: www.revistamotoclubes.com.br

Organizador: Motoclubes de Natal e Parnamirim, coordenados pela Revista Motoclubes

Contatos: Maia (81)9674-4434

Amigos,

Apesar de não recebermos apoio nenhum dos hotéis listados, estamos encaminhando uma lista de hotéis aqui de Caruaru, onde constam 10 indicações.

Teremos grande área para camping ao lado do evento. Espaço fechado e com estrutura para garantir conforto aos companheiros acampados como: Banheiros masculinos e femininos com banho, área coberta sem lama e sem chuva, café da manhã 0800 no sábado e domingo.

Hotel Bahia - Rua Bahia, 763 Fone:81 3721-6061

Caruaru Park Hotel - Rodovia Br-232 - Km.128 Fone: 81 3722-9191

Center Plaza Hotel - Rua Sete De Setembro, 84 Fone:81 3722-4011

Hotel Nordeste - Rua Frei Caneca, 84 Fone:81 3722-4092

Hotel Scala - Rua Olímpio Magalhães, 200 Fone:81 3722-4480

Palace Hotel - Rua Marechal Floriano Peixoto, 71 Fone:81 3721-4331

Vila Rica Hotel - Rua São Domingos, 160 Fone:81 3722-9666

Br Palace Hotel - Av Campina Grande, 241 Fone:81 3724-5880

Hotel Central - Rua Vigário Freire, 71 Fone:81 3721-5880

* Village Select Caruaru - Rodovia Br-232 - Km.135 Fone:81 3722-5544


* Este é considerado o melhor hotel da cidade.

Obs. Só serão entregues troféus aos Motoclubes com “Brasão e Colete”, os demais receberão “Certificado de Participação”.


--------------------------------------------------------------------------------

Serviço:

Evento: Águia MotorCycle VI

Datas: 02 a 05 de Setembro de 2010

Local: Pátio de Eventos Luiz Lua Gonzaga

Cidade: Caruaru

Estado: PE

Site: www.aguiasdoagreste.com.br

eMails: aguiamotorcycle6@gmail.com

Organizador: Águias do Agreste

Contato: Almir Florêncio - Presidente

Fone: 81-9239-7114

MOTO FEST IN ROCK INROLL


NA MIX MUSIC DIA 4 Á PARTIR DAS 18 HRS

ATRAÇÕES ...............................

.....2 BANDAS DE ROCK INROLL
.....CHURRASCO DE CONFRATERNIZAÇÃO
.....TELAO COM CLIPES DO MOTO FEST
.....ADESIVO DE LEMBRANÇA DA FESTA
.....presença de motoclubes de toda região


.....DIA-5- 10 hrs – PROVAS DE ARRANCADAS
E EXPOSIÇÃO DE CARROS E MOTOS
Parque de Exposições Olavo Ferreira de Sá.


ATENÇÃO: Área para montagem de barracas e convênio com o palace hotel

...Convites para esta festa....R$ 10,00 com direito ao delicioso churrasco e todas as atrações....
Mulher e crianças pagam R$ 5,00 .

Contatos: Iara Lima (14) 97248306, (14) 33268736 e-mail iaralima880@hotmail.com e Pica Pau (014) 97961718 e Coelho (14) 96519898.

Evento acontecerá em uma danceteria, próximo a um posto de gasolina, de outra danceteria, de um bar conhecidíssimo na cidade e bem freqüentado. A cerveja será Skoll. Hotel próximo, menos de uma quadra, dá para ir a pé da danceteria (se beberem é claro).

Aviso: Não é o Ourinhos Moto Fest, do Eternos Moto Clube. É outro evento. O Ourinhos Moto Fest do Eternos foi cancelado por seus organizadores. Eu o Pica Pau e Coelho fizemos outro evento porque nossos amigos motociclistas já acostumaram com a festa de motos em Ourinhos na Semana da Independência. Qualquer dúvida, me liguem.

Mas a cidade terá sim evento de motos. Este que organizamos em uma danceteria. O parque de Exposições estará aberto para todos. E boa viagem... Nossa festa este ano vai ser próxima de duas danceterias e vamos movimentar a cidade com nossas motos.

BeijosssssssssssssssssssIara Lima, jornalista.

Feliz Aniversário!!!


Sandra manda um abraço e um beijo para o Kabeça, e deseja a ele um feliz aniversário.

Parabéns Kabeça.

Mossoró!!!


Daguia, Misael e Valeska, no shopping de Mossoró! Êita coisa boa!!!

Filha e neta de Misael


Sânmara (filha) e Luíza (neta): amores do avôhai Misael, do Patos Moto Estrada, Patos-PB

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Descontração

Programação oficial do Águias Motorcycle VI


Segue abaixo a programação oficial do Águias Motorcycle VII, a ser realizado do próximo dia 02, quinta-feira, até o dia 05 de Setembro, o domingo.

A organização pede a atenção de todos pois este ano só serão entregues troféus aos Motoclubes com “Brasão e Colete”, os demais receberão “Certificado de Participação”.

Aqueles motoclube e motogrupos que não estiverem de Colete, apenas de camiseta por exemplo, vão receber um "Certificado de Participação", enquanto os que tiverem com o seu “Brasão e Colete”, receberão um troféu.


--------------------------------------------------------------------------------

PROGRAMAÇÃO OFICIAL – PÁTIO DE EVENTOS

02/09/10 (Quinta-feira)

· 16:00 às 19:00 - Abertura da Área de Câmping
· 20:00 às 20:30 – Passeio Motociclístico pelas principais ruas da cidade
o Saída: Largo da Coletoria
· 20:30 às 21:00 – Abertura Oficial do Águia Motorcycle VI
· 21:00 às 22:30 – Banda Visão Noturna (Pop Rock)
· 22:30 às 00:00 – Banda Velho Mutley (Pop Rock)
· 00:00 às 01:30 – Banda Forró Ficar (Forró)

03/09/10 (Sexta-feira)

· 14:00 - Abertura das Inscrições dos Motoclubes
· Abertura do Lava Jato da “Garotas Molhadas”
· 21:00 às 22:30 – Banda Sonicbirds (British Rock)
· 22:30 às 00:00 – Banda Insanea (Pop Rock)
· 00:00 às 01:30 – Caveira e Banda Sela (Classic Rock)

04/09/10 (Sábado)

· 08:00 às 09:30 – Café da Manhã 0800
· 09:00 às 12:00 – Passeio Motociclístico à Fazenda Nova (PHDs)
· 12:00 às 16:00 – Lava Jato “Garotas Molhadas”
· 13:00 às 16:00 – Feijoada 0800
· 13:00 às 17:00 – Boi no Rolete 0800
· 13:00 às 15:00 - Apresentação Cultural (Banda de Pífanos e Bacamarteiros)
· 15:00 às 16:00 – Banda Silverside (Indie Rock)
· 16:00 às 17:00 – Banda La Cambada (Indie Rock)
· 17:00 às 18:00 – Banda DR5 (Pop Rock)
· 19:30 às 21:00 – Banda Arkhan (Heavy Metal)
· 21:00 às 22:30 – Banda Serpentarius (Classic Metal)
· 22:30 às 00:30 – Banda On The Rocks (Classic Metal)
· 00:30 às 02:00 – Banda Novas Armas (Hard Rock)

05/09/10 (Domingo)

· 09:00 às 10:00 – Café da Manhã 0800 e Despedida dos Companheiros

Obs. Só serão entregues troféus aos Motoclubes com “Brasão e Colete”, os demais receberão “Certificado de Participação”.


--------------------------------------------------------------------------------

Serviço:

Evento: Águia MotorCycle VI

Datas: 02 a 05 de Setembro de 2010

Local: Pátio de Eventos Luiz Lua Gonzaga

Cidade: Caruaru

Estado: PE

Site: www.aguiasdoagreste.com.br

eMails: aguiamotorcycle6@gmail.com

Organizador: Águias do Agreste

Contato: Almir Florêncio - Presidente

Fone: 81-9239-7114 81-9239-7114

Serviço:


III Olho D`água Moto Fest

Datas: 03, 04 E 05 de Dezembro de 20101

Local: Praça Joaquim Vitor

Cidade: Olho D`água do Borges

Estado: RN

eMails: mcaoodb@hotmail.com e quinquinho2006@hotmail.com

Organizador: Moto Clube Águias do Oeste - MCAO

Contato: Quiquinho, Neinha, Ercilio, Eduardo, Toinho e Edicarlos

Fone: (84) 9926-9393 (84) 9926-9393 , 9992-8448, 9917-4906, 9927-6796, 9601-9331 e 9971-6969

Observação: estamos enviando do cartaz do evento, breve toda programa.

O que mudaria com uma Harley?


A patroa seria eleita presidente
O dia do ganho, feriado nacional
O povoado recensearia animal
O vigário indultaria toda a gente
A danada da moto de atraente
Forçaria até jumento criar asa
Melhor que carne assada na brasa
Era um sonho em preces atendido
Um milagre, do céu, ter recebido
Uma Harley novinha em minha casa.

(Misael Nóbrega)

Foto-poema!

Motos e gatas!

Nordeste Independente-Composição: Bráulio Tavares/Ivanildo Vilanova

Já que existe no sul esse conceito
Que o nordeste é ruim, seco e ingrato
Já que existe a separação de fato
É preciso torná-la de direito
Quando um dia qualquer isso for feito
Todos dois vão lucrar imensamente
Começando uma vida diferente
De que a gente até hoje tem vivido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente
Dividindo a partir de Salvador
O nordeste seria outro país
Vigoroso, leal, rico e feliz
Sem dever a ninguém no exterior
Jangadeiro seria o senador
O cassaco de roça era o suplente
Cantador de viola o presidente
O vaqueiro era o líder do partido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente
Em Recife o distrito industrial
O idioma ia ser nordestinense
A bandeira de renda cearense
“Asa Branca” era o hino nacional
O folheto era o símbolo oficial
A moeda, o tostão de antigamente
Conselheiro seria o inconfidente
Lampião, o herói inesquecido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente
O Brasil ia ter de importar
Do nordeste algodão, cana, caju
Carnaúba, laranja, babaçu
Abacaxi e o sal de cozinhar
O arroz, o agave do lugar
O petróleo, a cebola, o aguardente
O nordeste é auto-suficiente
O seu lucro seria garantido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente
Se isso aí se tornar realidade
E alguém do Brasil nos visitar
Nesse nosso país vai encontrar
Confiança, respeito e amizade
Tem o pão repartido na metade,
Temo prato na mesa, a cama quente
Brasileiro será irmão da gente
Vai pra lá que será bem recebido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente
Eu não quero, com isso, que vocês
Imaginem que eu tento ser grosseiro
Pois se lembrem que o povo brasileiro
É amigo do povo português
Se um dia a separação se fez
Todos os dois se respeitam no presente
Se isso aí já deu certo antigamente
Nesse exemplo concreto e conhecido
Imagina o Brasil ser dividido
E o nordeste ficar independente

Povo do meu Brasil
Políticos brasileiros
Não pensem que vocês nos enganam
Porque nosso povo não é besta

Ronco do Motor de uma moto feito na boca - Patos MotoFest 2010

Serviço:


Evento: l Catolé Moto Sertão

Datas: 24, 25 e 26 de Setembro de 2010

Local: Praça Prefeito Jose Sergio Maia

Cidade: Catolé do Rocha

Estado: PB

Site: www.estradeiros.alsol.com.br

emails: cristianocagepa@gmail.com

Organizador: MC Estradeiros do Alto Sertão

Contato: Cristiano

Fone: (83) 8836-5304 (83) 8836-5304

Sofisticação e conforto numa autêntica custom



Desempenho mais suave e progressivo, bem como uma pilotagem confortável. Assim pode ser definida a nova Honda Shadow 750. Representante da categoria Custom chega com cores e grafismos mais sofisticados e arrojados.

Consagrada entre o público que valoriza liberdade com estilo, a Shadow 750 proporciona emoção na pilotagem e prioriza ainda mais o conforto tanto do piloto quanto do garupa. Tudo isso graças aos novos pedais de câmbio e de freio, além das pedaleiras em formato de plataforma. A posição de pilotagem também foi alterada devido ao novo guidão, garantindo uma viagem de longo percurso muito mais prazerosa.
Mas as inovações não param por aí. A tecnologia Honda é vista no moderno sistema de injeção eletrônica de combustível PGM-FI (Programmed Fuel Injection), que já atende a terceira fase da norma brasileira PROMOT (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), que entrará em vigor em janeiro de 2009.

Estilo sofisticado
O visual da Shadow 750 está diretamente ligado ao conforto, além de reforçar o conceito “Classic Custom”. Projetada para oferecer comodidade ao piloto e ao garupa, suas linhas são envolventes e conta com um grande número de componentes cromados, que aliam elegância e sofisticação.

O destaque fica por conta de suas cores e grafismos, onde cada modelo possui estilo único e atrativo para os consumidores que desejam uma motocicleta diferenciada, a começar pela tradicional preta com emblemas tribais no tanque e no pára-lama dianteiro. O objetivo é transmitir força e presença, ideal para quem busca valorização.

Já o cinza metálico chama a atenção para o estilo “retro-cruiser”, incorporando grafismos com emblema 3D cromado com faixas nos pára- lamas dianteiro e traseiro. Dotada de linhas marcantes e joviais, a Shadow 750 azul metálica apresenta grafismos inspirados no estilo “flame”, aplicados no pára-lama e no tanque.

Na frente, a motocicleta possui conjunto óptico de forma tradicional, com farol de refletores multifocais, lentes transparentes e lâmpada halógena 60/55W. Na traseira, a lanterna e os piscas oferecem ampla capacidade de iluminação.

Para compor a estrutura da motocicleta, a posição da pilotagem foi alterada, melhorando no conforto em longas viagens e facilitando a maneabilidade em uso urbano. Agora o guidão está 17mm mais alto e 15mm à frente, permitindo que os braços não fiquem tão flexionados. Além de contar com novos suportes reguláveis e com coxins fixos para amenizar as vibrações.

As mudanças também são notadas nas pedaleiras, tipo plataforma e com apoio total dos pés. Com base de alumínio e piso de borracha, a estrutura é mais confortável e evita que o calcanhar do piloto raspe no chão. O pedal do câmbio tem duplo acionamento (frontal e traseiro) e o engate é mais fácil e macio, devido a alavanca ser maior. Já o pedal do freio, também revestido de borracha, é mais rígido e facilita a frenagem com menor esforço.

O assento em dois níveis, com altura de 660 mm, contribui para a fácil pilotagem e controle da motocicleta. Além disso, a relação entre comprimento x largura x altura foi alterada e é agora de 2.503 mm x 920 mm x 1.125 mm.

O painel de instrumentos foi modificado para reforçar ainda mais o estilo “Classic Custom” da Shadow 750. Integrado com o tanque de combustível, é possível fazer a leitura do velocímetro, luz indicadora do neutro, pressão do óleo, temperatura do líquido de arrefecimento, injeção eletrônica e H.I.S.S (Honda Ignition Security System). Além disso, as luzes indicadoras de reserva de combustível, sinalizadores de direção e farol alto estão localizadas na mesa superior da motocicleta.

Um dos elementos mais marcantes da Shadow 750 é o novo escapamento duplo (tipo 2x2), que possui sensor de oxigênio (que auxilia o módulo ECM na correção da mistura ar/combustível antes da combustão) e sistema de catalisador interno para cada peça. Com um visual de uma autêntica custom, suas ponteiras estão mais curtas, resultando em um som mais envolvente e realçando as batidas e as pulsações do motor.

Motor: desempenho mais suave e progressivo

Toda a resistência, robustez, baixa manutenção e força da Shadow 750 estão no motor OHC (Over Head Camshaft), de 745 cm3, quatro tempos, dois cilindros em “V” de 52º e arrefecimento a líquido. Com esses atributos, é possível sentir a imponência e força do motor, associada ao prazer em viagens e passeios
Gerando potência máxima de 45,5 cv a 5.500 rpm e torque de 6,5 kgf.m a 3.500 rpm, o modelo é ideal para encarar longas viagens com desempenho suficiente em ultrapassagens seguras nas estradas. Qualidades que atraem os amantes do estilo custom e que buscam mais comodidade do que velocidade.

Além disso, possui câmbio de cinco velocidades, que associado ao elevado torque do motor, não requer trocas constantes das marchas. A transmissão por eixo cardã proporciona respostas imediatas com maior eficiência, manutenção mínima e conforto, devido à ausência de ruídos mecânicos e vibração do conjunto.
A Shadow 750 traz um dos mais avançados sistemas de injeção de combustível desenvolvido pela Honda: o PGM-FI. O recurso assegura um consumo menor, além de minimizar a emissão de gases poluentes, devido ao conjunto com sensores de oxigênio e catalisadores. O mecanismo é responsável, ainda, por dar respostas rápidas e lineares ao comando do acelerador, bem como em baixas e médias rotações. Dessa maneira, a motocicleta está em conformidade com a norma brasileira PROMOT 3, prevista para entrar em vigor no País a partir de janeiro de 2009.

O chassi é do tipo berço duplo de aço e assegura elevada resistência a torções, com melhor dirigibilidade. A suspensão dianteira telescópica, com curso de 117 mm, e a traseira duplo-amortecida, com cinco posições de ajuste da tensão da mola, oferecem comodidade no uso com garupa, sendo que as mesmas possuem capas cromadas que reforçam a robustez e sofisticação do modelo.

O tanque de combustível, em forma de gota, tem capacidade para 14,4 litros, incluindo 3,2 litros de reserva. A tampa cromada do filtro de ar realça o conjunto e dá destaque ao motor. A bateria selada de 12V – 11,2 Ah dispensa manutenção.

Segurança e facilidade na pilotagem

A Shadow é equipada com freio a disco na dianteira, com cáliper de duplo pistão e diâmetro de 296 mm, que teve o posicionamento alterado para o lado direito, dando mais equilíbrio aerodinâmico. Na traseira o sistema é a tambor, com disco de 180 mm, responsável por frenagens progressivas, seguras e eficientes.
Além disso, a motocicleta dispõe de pneus largos, que garantem segurança para todo o conjunto e estabilidade tanto em retas quanto em curvas. As rodas dianteira de 17’’ e traseira de 15’’ recebem pneus 120/90 – 17 M/C 64S e 160/80 – 15 M/C 74S, respectivamente.

Um dos itens de segurança que equipam o modelo é o sistema H.I.S.S. (Honda Ignition Security System), um componente imobilizador de proteção contra furto. Somente a chave original tem capacidade para acionar o motor, devido à identificação por chip eletrônico. A tecnologia é considerada um dos grandes diferencias da Honda.

Liberdade com estilo

A apresentação da Shadow 750, modelo 2009, é resultado de uma história de sucesso. Tudo porque a motocicleta é o sonho de consumo dos amantes por pilotagem prazerosa, que desejam conforto e sofisticação.

A Honda incorporou a moto no seu line-up, em 2005, iniciando a produção na fábrica de Manaus (AM) por meio de PPB (Processo Produtivo Básico). Desde o seu lançamento até 2007, foram comercializadas 5.942 unidades mantendo a liderança absoluta em sua categoria e atraindo cada vez mais consumidores que buscam o lazer nos finais de semana. Só nos últimos 12 meses, o volume de emplacamento da Shadow foi de 40% maior em relação aos modelos da categoria custom existentes no mercado.

Com todas essas inovações tecnológicas, a Shadow 750, modelo 2009, mantém o seu valor e tem preço púbico sugerido de R$ 29.980,00, com base no Estado de São Paulo e não inclui despesas com frete e seguro. Disponível nas cores preta, azul metálica e cinza metálica, o modelo tem garantia de um ano, sem limite de quilometragem.

Jornalista Responsável: Ricardo Ghigonetto (Mtb. 14.150)

Chegada em Santa Cruz!

domingo, 29 de agosto de 2010

Quiz: você realmente conhece os perigos do fumo?


É proibido fumar, mas você sabe verdadeiramente o porquê desse aparente radicalismo? De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, no Brasil, cerca de 30% da população adulta é fumante. Além disso, estima-se que ocorram, a cada ano, 125 mil mortes no país por doenças associadas ao fumo. O futuro que nos espera é também assolador: para o ano de 2020, a perspectiva de mortalidade é de 10 milhões de mortes ligadas ao uso do tabaco. Segundo a OMS, o tabaco mata mais que a soma de mortes por AIDS, cocaína, heroína, álcool, suicídio e acidentes de trânsito.

O fumo passivo, ou seja, que acomete não-fumantes expostos à inalação constante da fumaça alheia, também é um grande problema, o que nos lembra que o tabagismo não deve ser encarado meramente como uma escolha individual. Afinal, por ano, 2.655 fumantes passivos morrem das três principais doenças relacionadas ao fumo: infarto, derrame e câncer de pulmão, gerando um gasto público de pelo menos R$ 37 milhões, de acordo com um estudo realizado pela UFRJ. Para se ter uma ideia, o pneumologista da Unifesp, Fernando Sérgio Studard, explica que permanecer em um bar onde há pessoas fumando equivale a fumar quatro cigarros para quem não fuma.

E não é só isso. Os chamados fumantes ocasionais, aqueles que fumam esporadicamente, também correm riscos e podem ser classificados como dependentes. Uma nova pesquisa publicada no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine .

De acordo com os pesquisadores, mesmo que em baixos níveis, à fumaça do cigarro pode aumentar o risco futuro de doenças de pulmão, assim como câncer e doença pulmonar obstrutiva crônica. De acordo com a psicóloga Silvia Cury, o cigarro pode ser considerado uma droga de efeito psicoativo, pois produz reações no comportamento e na área emocional. "Pode haver uma necessidade cada vez maior do cigarro para a pessoa se sentir bem e a crise de abstinência em quem tenta parar pode causa dor de cabeça, insônia e aumento da ansiedade."

O fumo é o principal causador de muitas doenças pulmonares, inclusive o câncer de pulmão e está associado ainda a outros tipos de tumor e doenças cardiovasculares - essas causas, no entanto, são conhecidas de todos. O cigarro e suas variantes trazem graves consequências para a saúde de quem fuma e de quem tem que conviver com a fumaça.E você, será que conhece de fato as ameaças ocultas do fumo para a saúde?

1) De acordo com estudos, o fumo passivo pode ser responsável por quais dessas doenças?

a)Hipertensão, diabetes e psoríase
b)Sinusite, doenças cardiovasculares e doenças psiquiátricas
c)Fibromialgia, esclerose e tuberculose
2) O tabagismo prejudica a fertilidade?

a)Não, apenas aumenta os riscos de nascimentos prematuros
b)Sim, pois interfere na qualidade do esperma nos homens fumantes e dificulta a implantação do óvulo nas mulheres
c)Sim, pois dificulta o crescimento adequado do bebê e a produção de leite.
3) Qual o risco de fumar em locais fechados?

a)O único risco é pagar multa em lugares proibidos
b)Inalar o ar em ambientes fechados em que se fuma é pior do que fumar um cigarro.
c)Não há diferenças entre fumar em locais abertos e fechados
4) Existe relação entre o câncer de boca e o cigarro?

a)Não, na verdade o cigarro está ligado ao câncer de pulmão
b)Sim, o fumo é responsável por 95% dos casos desse tipo de câncer
5) Para parar de fumar, qual o melhor caminho?

a)Tentar, pois a maioria das pessoas é capaz de parar sem ajuda médica
b)Só é possível com a ajuda de psicoterapia
c)A única maneira é através de remédios
6) O que acontece com a pele dos fumantes?

a)O cigarro aumenta as chances de alergias de pele
b)A pele fica menos elástica e amarelada e com rugas precoces
c)O cigarro é capaz de inibir a acne, por deixar a pele menos oleosa
7) Como o paladar de quem fuma é prejudicado?

a)A pessoa passa a sentir menos o gosto dos alimentos em geral
b)Todos os gostos ruins são amenizados
c)O fumante fica com menor sensibilidade ao sal
8) O fumante que vai fazer uma cirurgia sofre do aumento de qual desses riscos?

a)De sofrer hemorragias
b)De contrair uma infecção
c)De ter a cicatrização comprometida e problemas circulatórios
9) Para os bebês, qual desses problemas o fumo passivo traz:

a)Maior risco de morte súbita
b)Maior risco de icterícia
c)Maior risco de doenças de pele
10) O narguilé é uma opção melhor que o cigarro?

a)Faz menos mal, porque a água serve como filtro
b)Faz tão mal quanto
c)Traz mais malefícios que o cigarro

Amigos!!!

Bela combinação!!!

Vendas:Enquanto a Dafra passou a Suzuki, Kasinski ultrapassou a Sundown


Na 1ª quinzena de agosto de 2010, o número de emplacamentos indica uma reviravolta no mercado motociclístico brasileiro. A Dafra superou a Suzuki e assumiu o terceiro posto, contudo, devemos destacar também o crescimento da Kasinski. Com o aumento do volume de vendas, a Kasinski ultrapassou a Sundown e está em quinto lugar. Depois de ter passado a Traxx, no mês passado, agora foi a vez da Sundown também perder um lugar no pódio. Com certeza, o investimento realizado em publicidade já surtiu o efeito esperado pelos executivos da Kasinski.

A Dafra também está colhendo os frutos plantados com os lançamentos de seus produtos, especialmente o da Apache 150. A diferença ainda é pequena, mas indica uma tendência de crescimento destas duas marcas. Vamos aguardar a reação da Suzuki e da Sundown, perante estes novos números.

Dados da 1ª quinzena de agosto 2010:

1° HONDA – 59.293 – 77,83%

2º YAMAHA – 9.398 – 12,34%

3º DAFRA – 2.073 – 2,72%

4º SUZUKI – 1.946 – 2,55%

5º KASINSKI – 704 – 0,92%

6º SUNDOWN – 613 – 0,80%

por Raul Fernandes Jr.

Fonte de dados: Fenabrave

Rafael Miotto

[Por:Motociclismo Online]

Suzuki produz nova V-Strom Xpedition


Utilizando como base a V-Strom 650 ABS, a Suzuki acaba de apresentar no mercado britânico uma versão definitivamente estradeira de sua maxitrail. Chamada de V-Strom Xpedition, esta máquina não esconde, de modo algum, sua principal intenção: viajar. Equipada com duas malas laterais, que atingem 82 litros, a Xpedition tem espaço suficiente para carregar uma quantidade interessante de bagagem.

Além disso, a moto possui cavalete central, para-lamas e protetor de motor de alumínio. No restante, a máquina tem as tradicionais especificações técnicas da V-Strom 650. A motocicleta possui um motor V2 de 645 cm³, capaz de gerar 67 cv de potência máxima. O preço pedido pela motocicleta é de 8.900 euros.

por Rafael Miotto

[Por:Motociclismo Online]

Kasinski construirá a 1ª fábrica de motos elétricas do País


A partir do primeiro semestre de 2011 os motoqueiros terão a oportunidade de adquirir uma moto ou bicicleta elétrica. Quem faz esta previsão é a Kasinski, empresa brasileira comprada pelo grupo chinês Zongshen, que anunciou investimento de R$ 20 milhões para construir uma fábrica no Rio de Janeiro com produtos deste segmento.

Por ser serem modelos elétricos, as máquinas não serão poluentes e poderão “reabastecer” sua bateria em tomadas de 110 ou 220 volts. Com a carga completa as motos irão possuir uma autonomia de 60 quilômetros, podendo variar de acordo com o peso do condutor e com as características do terreno.

A empresa projeta uma produção mensal média de 10 mil unidades de sete modelos de motos, scooters e bicicletas elétricas. Só para ter como base, uma scooter de dois mil watts, equivalente a uma convencional de 125 cilindradas, custará R$ 5.290.

Fonte: Terra

A frase:

"Um Moto Clube só será respeitado, pelos kms que seus representantes rodam levando amizade, alegria e respeito aos motociclistas que o recebem."

Linda... Moto!!! Rsss

sábado, 28 de agosto de 2010

Procurando Alforges????


Procure Josimar (V Blade) em Patos, PB. Entrega sob encomenda: (83) 9611-7564

Em setembro!!!

ÊÊÊÊpa!!!!!

Serviço

CB 300R: mais esportividade e desempenho no uso urbano e estradeiro


Representante Honda na categoria “street sport naked” ganha motor de 300cc e design marcante, inspirado nos modelos top naked mundiais da Honda

Suas linhas agressivas e o visual sofisticado transmitem esportividade e força. A motorização, com capacidade cúbica ampliada, proporciona pilotagem mais emocionante e desempenho tanto no uso urbano, para locomoção diária, quanto nas estradas, para o lazer aos finais de semana. Esses são apenas alguns dos atributos da CB 300R, que chega para ampliar a atuação da Honda no segmento de média cilindrada e atender à demanda dos fãs da CBX 250 Twister, além de usuários da linha CG que buscam maior diferenciação e evolução, bem como novos adeptos da marca Honda e do mundo das duas rodas.

De acordo com pesquisas realizadas pela Honda, em todo o Brasil, havia grande expectativa em torno de uma nova motocicleta da marca com aparência de maior porte e que proporcionasse ainda mais adrenalina. Com base no desejo desses usuários, a Honda desenvolveu sua nova representante na categoria “street sport naked”.

O primeiro desejo foi contemplado com a aplicação de formas marcantes, inspiradas nos modelos top naked mundiais. Já o segundo foi possível com a adoção de um motor com cilindrada ampliada. Perante suas principais concorrentes, a CB 300R se destaca por ser a única da categoria com propulsor de 300cc, com duplo comando de válvula no cabeçote, e por utilizar sistema de alimentação por injeção eletrônica de combustível PGM-FI.

Design marcante

A CB 300R tem linhas modernas e agressivas, destacando sua robustez. Adota o conceito “street fighter”, que transmite força na parte dianteira e leveza na traseira, sem carenagem e com o motor exposto. Sua esportividade também é favorecida por itens como ponteira e protetor do escapamento em aço inox, paralama com linhas envolventes e aerodinâmicas, pneus largos e rodas de liga leve com cinco raios duplos.

O conjunto frontal, com formas aerodinâmicas, dá à CB 300R identidade marcante. O farol com refletores multifocais garante boa visibilidade noturna, com maior área de iluminação e menor índice de dissipação. Sua carenagem, mais moderna e esportiva, está integrada ao conjunto e amplia a sensação de grande porte da motocicleta.

O tanque de combustível possui linhas acentuadas, vincos e curvas que potencializam a robustez. Capaz de armazenar 18 litros de combustível (com três de reserva), proporciona grande autonomia e praticidade em longas viagens e permite excelente encaixe para as pernas do piloto.

Na traseira, o modelo conta com lanterna exclusiva e rabeta mais curta e afilada, o que reforça sua leveza. O assento em dois níveis proporciona melhor ergonomia, garantindo o conforto tanto do piloto quanto do garupa. Para este último, há também novas alças em alumínio, com formato agressivo, que completam o design da motocicleta e oferecem mais conforto e segurança.

A ergonomia, tanto para o piloto quanto para o garupa, foi melhorada. A altura do guidão foi ligeiramente elevada, melhorando o conforto sem a perda da esportividade, e as pernas do piloto têm melhor encaixe junto ao tanque, ampliando o prazer na pilotagem. Já para o garupa, a posição foi elevada graças ao novo assento, que deixa o passageiro numa situação mais confortável.

Com 143 kg de peso seco, o modelo possui relação entre comprimento, largura e altura de 2.085 mm x 745 mm x 1.040 mm. A distância entre eixos é de 1.402 mm, enquanto o assento apresenta 781 mm de altura e a distância mínima do solo é de 183 mm. O ângulo de cáster e o trail foram modificados, proporcionando mais agilidade à motocicleta.

300cc de pura adrenalina

O motor DOHC (Double Over Head Camshaft) com duplo comando de válvula no cabeçote, monocilíndrico, quatro tempos, com quatro válvulas e com radiador de óleo do motor, agora possui 291,6 cm3. O aumento da capacidade cúbica do propulsor quando comparado ao motor da CBX 250 Twister (249 cm3) confere à motocicleta agilidade na pilotagem urbana e desempenho superior nas estradas.

Enquanto o torque passou de 2,48 kgf.m para 2,81 kgf.m a 6.000 rpm, o que representa um aumento de aproximadamente 13%, a potência passou de 24 cv a 8.000 rpm para 26,53cv a 7.500 rpm, aumentando aproximadamente 10,5%.

O moderno sistema de alimentação PGM-FI (Programmed Fuel Injection) foi desenvolvido pela Honda. Este, aliado ao catalisador instalado no escapamento da motocicleta, faz com que o modelo atenda ao Promot 3 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), em níveis bem abaixo aos estabelecidos pela legislação. Enquanto o limite estabelecido é de 2 g/km de monóxido de carbono (CO), 0,3 g/km de hidrocarbonetos (HC) e 0,150 g/km de óxido de nitrogênio (NOx), a CB 300R emite 1,309 g/km de CO, 0,076 g/km de HC e 0,096 g/km de NOx.

Além de contribuir com a preservação do meio ambiente, uma vez que possibilita menor emissão de poluentes, a injeção eletrônica permite um funcionamento uniforme do motor, acelerações progressivas e lineares, respostas imediatas e comando do acelerador mais suave e confortável. Isto é possível devido à presença de sensores de oxigênio, posição do acelerador, pressão atmosférica, temperatura do ar e do motor, e inclinação, que fornecem importantes informações para um funcionamento adequado em qualquer situação.

Conjunto resistente

O novo chassi, do tipo berço semiduplo em aço tubular, proporciona resistência às torções e excelente dirigibilidade. O modelo é equipado com partida elétrica e bateria selada isenta de manutenção periódica.

A suspensão dianteira, do tipo garfo telescópico com 130 mm de curso, e a traseira, do tipo monoamortecida com 105 mm de curso, oferecem estabilidade e conforto. Os freios, dianteiro a disco com 276 mm de diâmetro e cáliper de duplo pistão e traseiro a tambor com 130 mm de diâmetro, proporcionam frenagens precisas e seguras e foram perfeitamente dimensionados para as características e o desempenho da motocicleta.

A CB 300R utiliza pneus esportivos largos e de perfil baixo, do tipo 110/70 –17M/C na dianteira e 140/70 – 17MC na traseira, que garantem estabilidade, tração e aderência. As rodas de alumínio de cinco raios duplos e 17’’ possuem desenho exclusivo, reforçando a esportividade do modelo.

O painel está mais completo: moderno e esportivo, adota a tendência das superesportivas (CBR) e é composto por tacômetro de ponteiro em combinação com velocímetro, hodômetros total e parcial e marcador de nível de combustível no display digital, além de luzes indicadoras da injeção eletrônica, “neutro”, farol alto e sinalizadores.

A motocicleta conta também com o Sistema Honda de Proteção, composto por shutter-key (fechadura adicional acionada com chave sextavada e combinações magnéticas) e comb-lock (trava do guidão combinada à chave de ignição).

Disponível nas cores preta, vermelha, amarela metálica e prata metálica, a CB 300R tem previsão de vendas de 50 mil unidades até dezembro de 2009. Seu preço público sugerido é de R$ 11.490,00 (base Estado de São Paulo) e não inclui despesas com frete e seguro. A garantia é de um ano, sem limite de quilometragem.


Jornalista Responsável: Ricardo Ghigonetto (Mtb. 14.150)

Pai e filho

2º Macau Moto Fest Sal


Datas: 03, 04 e 05/09/2010

Local: Macau

Cidade: Macau

Estado: RN

Site: www.macaumotoclube.com.br

email: macaumotoclube@gmail.com

Organizador: Macau Moto Clube Asas do Asfalto

Contato: Francisco, Lessa ou Cícero

Fone: Francisco (84) 9608-0437, Lessa (84) 9903-6847, Cícero (84) 9131-1449

Observação: Evento realizado durante a festa de emancipação política da cidade de Macau.

"Tadinha" da Cris R1!!!!!

Semana que vem tem o Águia Motorcycle VI

PROGRAMAÇÃO OFICIAL – PÁTIO DE EVENTOS

02/09/10 (Quinta-feira)

· 16:00 às 19:00 - Abertura da Área de Câmping
· 20:00 às 20:30 – Passeio Motociclístico pelas principais ruas da cidade
o Saída: Largo da Coletoria
· 20:30 às 21:00 – Abertura Oficial do Águia Motorcycle VI
· 21:00 às 22:30 – Banda Visão Noturna (Pop Rock)
· 22:30 às 00:00 – Banda Velho Mutley (Pop Rock)
· 00:00 às 01:30 – Banda Forró Ficar (Forró)

03/09/10 (Sexta-feira)

· 14:00 - Abertura das Inscrições dos Motoclubes
· Abertura do Lava Jato da “Garotas Molhadas”
· 21:00 às 22:30 – Banda Sonicbirds (British Rock)
· 22:30 às 00:00 – Banda Insanea (Pop Rock)
· 00:00 às 01:30 – Caveira e Banda Sela (Classic Rock)

04/09/10 (Sábado)

· 08:00 às 09:30 – Café da Manhã 0800
· 09:00 às 12:00 – Passeio Motociclístico à Fazenda Nova (PHDs)
· 12:00 às 16:00 – Lava Jato “Garotas Molhadas”
· 13:00 às 16:00 – Feijoada 0800
· 13:00 às 17:00 – Boi no Rolete 0800
· 13:00 às 15:00 - Apresentação Cultural (Banda de Pífanos e Bacamarteiros)
· 15:00 às 16:00 – Banda Silverside (Indie Rock)
· 16:00 às 17:00 – Banda La Cambada (Indie Rock)
· 17:00 às 18:00 – Banda DR5 (Pop Rock)
· 19:30 às 21:00 – Banda Arkhan (Heavy Metal)
· 21:00 às 22:30 – Banda Serpentarius (Classic Metal)
· 22:30 às 00:30 – Banda On The Rocks (Classic Metal)
· 00:30 às 02:00 – Banda Novas Armas (Hard Rock)

05/09/10 (Domingo)

· 09:00 às 10:00 – Café da Manhã 0800 e Despedida dos Companheiros

Obs. Só serão entregues troféus aos Motoclubes com “Brasão e Colete”, os demais receberão “Certificado de Participação”.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

moto massa mulher massa

1º Semestre: Ranking do mercado de motos

Ranking dos modelos de motocicletas mais vendidas de janeiro a julho de 2010:

Marca/Modelo Total
1) Honda CG 150 Titan 225.917
2) Honda GC 125 221.895
3) Honda NXR 150 Bros 103.092
4) Honda Biz 125 1 02.995
5) Yamaha YBR 125 Factor 66.328
6) Honda CB 300R 44.920
7) Honda Pop 100 28.092
8 ) Yamaha YS 250 Fazer 18.113
9) Suzuki Yes EN 125 15.768
10) Honda XRE 300 15.156
11) Yamaha XTZ 125 10.679
12) Dafra Speed 150 10.570
13) Honda Lead 110 9.519
14) Suzuki AN 125 Burgman 8.575
15) Suzuki Intruder 125 6.074
16) Dafra Zig 100 4.939
17) Sundown Web 100 4.556
18) Yamaha Crypton T115 4.364
19) Dafra Kansas 150 4.257
20) Yamaha Neo AT115 4.206

[Por:Moto.com.br]

Triumph Daytona 675: Falando inglês fluente


É difícil não olhar para esta moto, ainda mais se a pintura for vermelha como na moto testada. Na dianteira os faróis mais parecem os olhos de uma fera. As bengalas dianteiras douradas e escapamento com saída por baixo do banco mostram que está moto nasceu nas pistas. Ela poderia estar facilmente em uma galeria de arte. Mas essa moto foi feita para acelerar. Ao ligar o motor e começar a andar surge a primeira surpresa; o ronco é diferente do esperado e mais parece um assobio. Porém o mais impressionante de tudo é a reposta do motor, rápida e forte em quase todos os regimes de rotação. Afinal o que essa moto tem de diferente das demais esportivas da categoria de 600 cc?

Desde que foi lançada pela Triumph 675 Daytona ganhou diversos comparativos e corridas da categoria SuperSport. Apesar de um cilindro a menos que a concorrência, sim ela é uma tricilíndrica, o motor tem 75 cc a mais de capacidade, daí o nome 675. Suas maiores rivais atualmente são a Honda CBR 600RR, Kawasaki ZX-6R, Yamaha YZF-R6 e Suzuki GSX-R600; sendo que as duas últimas não são vendidas no Brasil.

Desempenho surpreendente

Normalmente as superesportivas de 600 cc são mais “calmas” em baixas rotações, precisando atingir altos giros para entregar toda a sua potência. Porém na hora de acelerar essa inglesa fiquei surpreso com a resposta do motor mesmo em baixas rotações. O principal trunfo desta moto é realmente a arquitetura de seu motor com três cilindros. Segundo a Triumph essa configuração tem o melhor dos dois mundos; o rápido aumento de rotações de um motor bilicíndrico e a “explosão” em altas rotações de um tetracilindrico.

A potência de 126 cv e o torque de 7,54 kgf.m realmente impressionam frente qualquer 600 do mercado. Outro trunfo do motor com três cilindros é seu tamanho reduzido em comparação às tetracilíndricas. Além de seu peso menor, permite que a moto seja mais estreita e fácil de domar. Basta alguns minutos para começar a abusar do acelerador e aproveitar o melhor que esta moto oferecer.

Equipada

Para quem gosta de pilotar em circuito ou mesmo participar de um track day tem na Daytona 675 uma moto para fazer bonito nas pistas. Os freios são potentes precisos, na dianteira os discos tem 308 mm de diâmetro (na Yamaha YZF-R1 são de 310 mm). Se isso na bastasse as linhas tem cobertura com malha de aço (o chamado aeroquip). A suspensão, com tubos de 41 mm na dianteira, tem todo o tipo de regulagem e garantem ótima estabilidade.

Abaixado na bolha é possível ver o completo painel que tem shift-light e até mesmo marcador de velocidade máxima atingida. Outro item que impressiona são os pneus dessa moto: Pirelli Supercorsa SP. Eles são pra lá de esportivos e permitem inclinar a moto até onde o juízo permitir. Até mesmo a posição de pilotagem é radical, com o piloto praticamente sobre o eixo dianteiro. Contudo essa posição “racing” chega a casar em viagens mais longas.

A cilindrada

Muitos motociclistas partem logo para as esportivas de 1000 cc como primeira moto grande. Pilotar uma SuperBike realmente é uma experiência única porém o piloto precisa estar muito bem preparado para domar essas feras. Mas com uma 600 cc ou mesmo uma 675 cc você consegue a mesma diversão por um preço mais acessível e em uma moto mais fácil de pilotar. Você pode não gostar do som do escapamento ou mesmo achar que um cilindro a menos pode fazer falta. Contudo essa moto tem muito a oferecer. E só me resta uma dúvida: Ela é uma moto de rua com pegada racing ou uma moto racing que também pode andar na rua?

Promoção

A Triumph Daytona 675 está com o preço promocional de R$ 36.900 (o preço anterior era R$ 42.900). Suas concorrentes no mercado nacional são a Honda CBR 600RR ,tem preço sugerido de R$ 47.000 e a Kawasaki ZX-6R que custa $ 48.880.

Ficha Técnica:
Motor: 3 cilindros em linha, 12 válvulas DOHC com refrigeração líquida
Capacidade cúbica: 675 cm³
Potência máxima: 126 cv a 12.600 rpm
Torque máximo: 7,54 kgf.m a 11.750 rpm
Alimentação: Injeção eletrônica multiponto com sistema de indução de ar
Capacidade do tanque: 17,4 litros
Câmbio: Seis marchas
Transmissão final: Corrente
Suspensão dianteira: Invertida (upside down) de 41 mm com ajustes de pré carga, compressão e retorno
Suspensão traseira: Balança com amortecedor à gás e ajustes de pré carga, compressão e
retorno
Freio dianteiro: Disco duplo flutuante de 308 mm com pinças radiais de 4 pistões
Freio traseiro: Disco simples de 220 mm com pinça de 1 pistão
Rodas e pneus: Rodas de alumínio forjado 120/70 ZR 17 (D) e 180/55 ZR 17 (T)
Chassi: Tubular em alumínio
Dimensões (C x L x A): 2.010 mm x 710 mm x 1.105 mm
Altura do assento: 830 mm
Altura mínima do solo: N.D
Entre-eixos: 1.415mm
Peso seco: 162 kg (a seco)
Cores: Preto, Amarelo, Vermelho e Grafite
Preço público sugerido: R$ 36.900 (Preço promocional, posto São Paulo, sem frete e seguro)

[Por:Moto.Com.br]

Suzuki Boulevard M1500 2011


A Boulevard M1500 foi criada para aqueles que desejam uma fonte inesgotável de orgulho, uma moto de estilo com alto desempenho. Esta custom tem um visual clássico composto pelo para-lama traseiro, que esconde o amortecedor traseiro único de 46 mm de curso.

Aliado a um sistema link, seu amortecedor garante um curso da roda traseira de 108 mm. Ela também tem painel de instrumentos de fácil leitura, lanterna em LEDs e um tanque de 18l.

Seu assento largo, longo e bem acolchoado proporciona uma confortável posição para piloto e garupa. A nova Boulevard M1500 é a moto ideal para os tempos modernos. Graças ao eficiente sistema de gerenciamento de motor e medidas de controle das emissões de poluentes, atende as últimas normas referentes a emissões, o Promot 3.

Cadeira para transportar crianças em moto


Segundo o Código Brasileiro de Transito (CBT), transportar criança menor de 7 anos em moto é considerada uma infração, com multa no valor de R$ 172,99 e até mesmo suspensão do direito de dirigir.

Passada esta idade fica permitido trafegar com crianças na garupa. Uma das maneiras de realizar isto com segurança é por meio de cadeirinhas especiais para crianças. Elas não são obrigatórias como nos carros, mas também podem ser uma ferramenta útil para garantir a segurança do pequeno passageiro.

As cadeirinhas ainda não são muito utilizadas no Brasil - ao contrário da Europa em que alguns países é obrigatório o uso - e talvez por conta disto o preço deste item ainda seja tão caro. Em terras estrangeiras uma cadeirinha desta chega a custar 180 Euros, o que daria mais de 400 reais no Brasil.

Não é fácil encontrar um local que venda este produto aqui no Brasil, inclusive se alguém souber de algo pode contar para todos no espaço dos comentários!

Fonte: Infomotori

Suzuki GSX 1250FA faz sucesso na Europa


por Aldo Tizzani

A GSX 1250FA, modelo sport touring da nipônica Suzuki, foi apresentado oficialmente ano passado no Salão de Motos de Milão (Eicma). As vendas começaram efetivamente no início deste ano e a receptividade por parte dos europeus, principalmente os ingleses, tem sido muito boa. Motivo: versatilidade e preço competitivo, a partir de 7000 Libras, pouco mais de R$ 19 mil. O diferencial desta versão se comparado com suas irmãs da linha Bandit fica por conta da carenagem integral e também pelo conjunto óptico, bastante parecido com o utilizado nas motos superesportivas da família GSX-R. Sob a carenagem, o mesmo conjunto mecânico dos modelos N (Naked) e S (Sport), ou seja, um quatro cilindros em linha de 1.255 cm³ de capacidade e 100 cv de potência máxima.

Mas não se iluda pela roupagem esportiva e pelos números de desempenho do motor, a Suzuki GSX 1250FA foi construída para ser uma companheira de estrada e não uma assídua freqüentadora de autódromos. Com 100 cv de potência e 10,9 kgf.m de torque, o motor está equipado com 16 válvulas, refrigeração líquida, injeção eletrônica, além do câmbio de seis velocidades. O propulsor também ganhou uma nova central eletrônica, programada para oferecer um mapeamento mais compatível com sua proposta. Assim, a sport touring da Suzuki sugere um motor com comportamento vigoroso em baixos e médios regimes. Para reduzir os atritos internos do motor, os cilindros são feitos em alumínio, com tratamento térmico.

Ciclística

Na parte ciclística, o destaque fica por conta da introdução do sistema de freios ABS, que impede as rodas de travar, mesmo com baixa aderência do pneu com o solo. Na dianteira, a GSX 1250FA conta com dois grandes discos flutuantes de 300 mm, que são mordidos por pinças de quatro pistões. Já a traseira, tem disco simples de 240 mm e pinça de um pistão.

O garfo telescópico da suspensão dianteira conta com tubos de 43 mm de diâmetro e 130 mm de curso. A suspensão traseira é monoamortecida, com 136 mm de curso e com vários ajustes. Para oferecer mais conforto ao motociclista, a GSX 1250FA está equipada com quadro confeccionado em tubos de aço, banco com regulagem de altura – entre 790 e 820 mm – e cavalete central, que pode ser um grande aliado no momento de estacionar ou fazer algum tipo de manutenção. O tanque de combustível tem capacidade para 19 litros. Já na parte estética, quadro, motor e rodas em liga leve estão pintadas de preto.

Versões

Na Europa há ainda a versão Traveller, equipada com malas rígidas laterais de 37 litros (cada) e top case com capacidade para 33 litros de carga. Além disso, o modelo pode ganhar um parabrisa mais alto, item bastante útil para garantir proteção aerodinâmica e mais conforto nas viagens.

Por aqui, A J.Toledo/Suzuki da Amazônia importa apenas as versões naked e semicarenada. Mesmo com um projeto um tanto antigo, a Bandit 1250 ainda faz sucesso com um preço competitivo em relação a outras motos com motor de quatro cilindros e mesma capacidade. A mesma razão do sucesso da versão sport touring FA na Europa – bom motor e ciclística a um preço acessível.

Apesar de FA ser apenas mais uma versão da Bandit 1250, o modelo não enfrentaria concorrentes diretos no Brasil. No segmento, somente a BMW oferece opções, porém a um preço bastante superior. Uma sport-touring de 1250cc abaixo de R$ 40.000 poderia ser uma boa opção para os motociclistas brasileiros que procuram uma moto para viagens com grande capacidade cúbica.


Fonte:
Agência Infomoto

***CANCELADO***

II Carcarás do Pajeú Moto Poesia

O II Carcarás do Pajeú Moto Poesia, que também estava programado para os dias 27 a 29de agosto de 2010, a ser realizado na Cidade de São José do Egito-PE, também foi cancelado pelos seus organizadores.

Caruaru!!!

Motociclista de verdade é feito de estrada


Olá meu irmão estou aqui para escrever sobre quais os meus conceitos de motociclismo e motociclistas em seu sentido real e não o que encontramos no Aurélio. Na prática pode-se dizer que sim, temos discernimento deste mundo que é admirado por muitos, mas vivido por poucos.

Aprendi com o tempo que para você ser um motociclista você não decide “quero ser um motociclista” e pronto. Tens que descobrir se é um ou não. Motociclista de verdade não é um status ou uma opção, mas sim um dom, pois motociclista nasce motociclista.

Motociclismo meus amigos não é apenas o fato de se pilotar uma motocicleta e gostar simplesmente de pilotar, é mais do que isso. Eu Vento, acredito que ser motociclista envolve mais do que você e sua moto, mas sim tudo relacionado a este universo, desde ter uma motocicleta a ter um caráter e uma personalidade.

Motociclista não é aquela pessoa que tem uma moto para apreciar a paisagem só nos finais de semana. Mas sim aquele cara que tem moto como uma extensão do seu corpo e principalmente como um estilo de vida (em seu sentido literal).

Quando eu falo estilo de vida, é o fato de você comer, beber, viver, respeitar, amar, respirar a moto e seus irmãos. Por que tu achas que inúmeros Moto Clubes falam que o motociclista verdadeiro quase não se vê mais? Hum? Porque os que vivem e pertencem a esse estilo de vida, são poucos.

Exemplo disso são aqueles que têm uma motocicleta, colocam meia dúzia de penduricalhos nela para chamar a atenção, esquecendo do mais importante, sua postura quanto aos irmãos. Desta forma a moto não responde pelo seu caráter, somente pelo que você gostaria de ser e não é.

Aquele discurso que todos os “motociclistas” dão quando são questionados sobre o que é um motociclista já é clichê, porque vários deles não seguem o que falam! Então o que eu responderia neste caso?

Motociclismo é estilo de vida levado a risca, onde se ama a moto e entendem sobre elas, ama seus irmãos que compartilham o espírito motociclístico, não se deixa levar por modinhas, está disposto a aprender com a quilometragem que adquirem com a vida, deixam em casa aqueles que não querem acompanhar só porque está chovendo, está com medo ou simplesmente está frio (típico vá se foder), tem atitudes de homem (independendo do sexo) perante aos outros, ajuda o próximo seja filantropicamente, seja ao parar na estrada para ajudar o irmão que passa por alguma dificuldade e acima de tudo respeita os que te respeitam (pois não vou ser falso em falar que amamos a todos, pois não funciona assim).

Esses são os conceitos básicos que se espera de um motociclista. Se esta pessoa está inserida ao nosso meio (MC), os conceitos devem ser mais intrínsecos, pois os Moto Clubes formam uma sociedade que exige pessoas de caráter, personalidade e muito respeito.

Quando tu és convidado a participar de um MC, tu tens que ter em mente que não é somente colocar o colete, o escudo e andar de moto. É mais do que isso meu caro! É ter consciência de que se está entrando numa sociedade que preza pelo respeito, amor por suas cores e principalmente hombridade de saber qual o significado de ser motociclista.

Ao ser escudado, tu respondes não mais só por você, mas sim por sua família, pois tu terás o poder de mostrar a postura de todos do seu MC (Pensem nisso). Acha isso bobagem? Experimente desonrar um Moto Clube meu Chapa, nunca mais o irá fazer!

Então o que seria um Moto Clube de verdade? Como presidente e fundador do Brothers of Metal MC, não quero que o nosso MC seja constituído de pessoas que tem motos somente para passear nos finais de semana. Mas sim com um estilo de vida sobrepondo-a a qualquer outro conceito de vida. Pois estamos aqui para rodar de moto e viver nossas vidas, levando o conceito de motociclismo a sério. Sem nos importar com o que as pessoas irão pensar ao vestirmos nossos coletes sujos pela estrada e nossas botas velhas e nossas roupas “desleixadas”, principalmente pelo quanto temos na carteira. Para as pessoas que se importam deixo o meu valoroso FODA-SE!

Resumindo um aspirante ou membro do nosso MC devem ter respeito pelo motociclismo! Se não tiver, não se criará em nosso meio, por isso repito diariamente, o nosso MC deve ser constituído somente das pessoas que merecer carregar nosso nome nas costas e que honram nosso escudo, caso contrário…

Escrevi este texto para mostrar os meus conceitos e dos que compartilham dela, principalmente o que esperamos de um motociclista, caso não tenha esses conceitos ou não entendeu um deles, sinto muito, mas nunca irá entender, pois para mim não és um motociclista!

Vento - Brothers of Metal M.C. - Curitiba-PR

Fonte do Texto:
http://headbiker.blogspot.com/2010/06/motociclista-de-verdade-e-feito-de.html

Texto enviado por Carioca - Clã-Destino MC - alexcollares@gmail.com

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

III Circunviagem Abraçando o Elefante


Na sua 3ª edição, sairá do Centro de Convenção, às 6h a III Circunviagem Abraçando o Elefante, evento motodiclístico que une o fato histórico de 509 anos do Rio Grande do Norte, idealizado por o motociclista Valdenor. Serão percorrido 1.115 Km em 03 dias nos limites do estado com a Paraíba, Ceará e Litoral.

Graça Santos - gracamoto@gmail.com

Duvida ?


Sempre acompanho as notícias da Revista Motoclubes, mas hoje para meu espanto me deparei com algumas fotos do encontro que aconteceu na cidade de Entre Rios-BA, será que os encontros de "motociclistas" são para a família mesmo?

Elviro Cavalcanti - elvirocavalcanti@hotmail.com

CANCELADO o Tamandaré Mega Bike.


Infelizmente não será possível a realização do Tamandaré Mega Bike, que estava programando para os dias 09, 10, 11 e 12 de Setembro de 2010.

No mês de Julho passado, fortes chuvas castigaram a região, e em conseqüência, a cidade de Tamandaré entrou em Estado de Emergência. Tentamos junto com a Prefeitura de Tamandaré e a Secretária de Turismo do Estado de Pernambuco viabilizar os recursos necessários para o Evento, porém os prazos ficaram inviáveis para liberação dos mesmos.

Nossos agradecimentos ao Dr. Paulo Câmara, Secretário de Turismo do Estado de Pernambuco, e ao Sr. Hildo Hacker Prefeito de Tamandaré, por todos os esforços desprendidos para a realização do evento.

Estamos fazendo o levantamento de uma nova data para realização do encontro que promete ser um marco dos eventos do Nordeste, provavelmente para o ano de 2011.

Ihh! Olha o Miranda aí também!!!

Maia em Surubim


Foto tirada pelo pessoal de "No Limit" em Surubim, PE. Grande Maia da revista motoclubes, acostumado a fotografar, agora fotogafado. Valeu!

parabéns!!


Jaldo, do Rota da Energia, Paulo Afonso-Ba, fez aniversario, ontem, dia, 25, parabéns de todos os integrantes da comissão do Patos Moto Fest.

curiosidade: Veículo elétrico que consegue rodar por mais de uma hora com acima dos 90 km/h


Se você possui 10.000 dólares e está disposto a contribuir com o meio ambiente pode comprar esta Zero S, uma moto elétrica que estará a venda a partir de Maio na Espanha. Esta é uma moto é impulsionada por um motor elétrico com escovas e de campo magnético permanente que produz 31 cv de potência e torque de 8,65 kgf.m. A bateria de Ión Lítio é suficiente para manter a velocidade de 96,6 km/h durante 97 km, ou seja, é possível ter a autonomia de uma hora rodando nesta velocidade. A carga total da bateria acontece em quatro horas.

Contudo, os veículos elétricos até hoje não possuem tecnologia que permita carga total rápida e que possa entregar toda a potência de uma só vez, como acontece com os motores a combustão onde toda a energia está disposta quase todo instante. Hoje, a tecnologia das motos elétricas ainda é limitada. Motores sem escovas, que possuem maior vida útil e menor manutenção, e variadores capazes de controlar muitos amperes sem problemas levará tempo para que sejam oferecidos em grande escala e, consequentemente, com preço acessível no mercado.

Por ser um veículo com ciclística supermotard, as suspensões oferecem bastante curso, com 203 mm na dianteira e 229 mm na traseira. Os freios são a disco e os pneus são largos com 110/70 na dianteira e 140/17 na traseira, ambas em aro 16. O peso total de 102,1 kg insinuam que se trata de uma motocicleta ágil para o dia a dia

Infelizmente o preço é proibitivo pois esta quantia é suficiente para se adquirir muitas outras motos com melhor desempenho e design mais bonito. Contudo este é o preço a se pagar pelas exclusividade de se ter um veículo elétrico. Isso sem contar que o meio ambiente agradece.