sábado, 31 de julho de 2010

Faltam: 13 dias!!!

Programação

Sexta-Feira (13/08)

* 12h - Recepção aos Motociclistas
* 14h - Início das Inscrições
* 18h - Entrega dos Troféus
* 22h – Show musical 1 – Nação Nativa (Reggae) - Terreiro do Forró
* 23:30h – Show Musical 2 - Angel Of Metal (Heavy Metal) - Terreiro do Forró
* 02h - Encerramento


Sábado (14/08)

* 07h - Café da Manhã - Local do Evento;
* 10h – Passeio Pelas Ruas Centrais da Cidade, com Mini-Trio;
* 11h - Churrasco 0800, com Banho de Piscina (Conversa Afinada e Renato Marinho ao vivo) – SESI;
* 16h – Forró Pé-de-Serra – Coreto II;
* 22h – Show Musical 3 - Banda Beatitude (Rock'n Roll) - Terreiro do Forró
* 23:30h – Show musical 4 - Banda Zona Livre – (pop rock) - Terreiro do Forró
* 02h - Encerramento


Domingo (15/08)

* 07h - Café da Manhã - Associação Comercial de Patos - Com Ana Julia & Sax
* 10h - Encerramento

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Gargalheiras recebe Moção da Câmara de Vereadores de Acari



Associação Gargalheiras Moto Clube recebe Moção de Congratulação da Câmara de Vereadores de Acari/RN pela campanha beneficente realizada em prol dos desabrigados das enchentes de Pernambuco e Alagoas.

Atenciosamente,
Tamires Azevêdo / Diretor Social / Associação Gargalheiras Moto Clube.

E-mail: contato@gargalheirasmc.com.br
Site: www.gargalheirasmc.com.br

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Saúde desenvolve ações no Patos Moto Fest


Um dos eventos mais aguardados na cidade de Patos por amantes do motociclismo, o Patos Moto Fest, que acontece de 13 a 15 do próximo mês (agosto), contará com grande participação da Secretaria Municipal de Saúde, que levará ações para o Terreiro do Forró, com objetivo de orientar o público para problemas que fazem parte de seu cotidiano, mas que não recebe aquela atenção necessária e que acabam se agravando.

Segundo Nadirgerlane Rodrigues, secretária adjunta de Saúde de Patos,tendas serão montadas e equipes farão trabalho preventivo sobre a saúde do homem, uma atividade nova no âmbito do Ministério da Saúde. "O objetivo é a prevenção de doenças comuns no público masculino a exemplo do câncer de próstata e doenças sexualmente transmissíveis", disse Nadirgerlni.

AGENDA DE 2010

Julho
27 a 30 Exposição MotoFotografia Fortaleza CE
30,31 e 01/08 3º Encontro Nacional de Motociclismo de Parnaíba Parnaíba PI
30,31 e 01/08 IV Moto Sisal Fest ***CANCELADO*** Valente BA
31 1º Bate e Volta de Penedo/AL Penedo AL

Agosto
06,07 e 08 5º Santa Cruz Moto Fest Santa Cruz RN
06,07 e 08 2º Moto Fest Mairi Mairi BA
06,07 e 08 VIII Pombos Moto Fest ***CANCELADO*** Pombos PE
13,14 e 15 2º Rio Largo Motofest ***CANCELADO*** Rio Largo AL
13,14 e 15 Patos Moto Fest Patos PB
13,14 e 15 Moto Ilha São Luis MA
15 7° Aniversário Faraós do Asfalto Currais Novos RN
15 Inauguração da Sede dos Coyotes do Sertão Itapetim PE
20,21 e 22 VII Surubim Moto Fest Surubim PE
20,21 e 22 IV Entre Rios Moto Fest Entre Rios BA
21 2º Moto Louvor e Adoração Currais Novos RN
26,27,28 e 29 3º Aracanoa Moto Fest ***CANCELADO*** Canoa Quebrada CE
27,28 e 29 II Carcarás do Pajeú Moto Poesia ***CANCELADO*** São José do Egito PE
27,28 e 29 Lauro Moto Fest Lauro de Freitas BA
29 2º Bate e Volta de Itabaiana Itabaiana PB

Setembro
02,03,04 e 05 Águia MotorCycle VI Caruaru PE
03,04 e 05 2º Macau Moto Fest Sal Macau RN
03,04 e 05 10º Encontro Nacional de Jequié Jequié BA
03,04 e 05 II EBA NE (Encontro Bodes do Asfalto Nordeste)
Recife PE
09,10,11 e 12 Tamandaré Mega Bike Tamandaré PE
10,11 e 12 2º Alcobaça Moto Fest Alcobaça BA
17,18 e 19 3º Santana Moto Fest Santana do Ipanema AL
17,18 e 19 6º Moto Espada Fest Cruz das Almas BA
17,18 e 19 1º Parelhas Moto Fest Parelhas RN
17,18 e 19 1º Encontro Motociclistico das Cidades Recife/Camaragibe PE
17 e 18 Imperador Moto Show Luis Eduardo Magalhães BA
23,24,25 e 26 Natal Bike Natal RN
23,24,25 e 26 10º Caruaru Moto Festa Caruaru PE
24 e 25 4º Aniversário dos Kavaleiros de Aço Petrolina PE
24, 25 e 26 2º Encontro Nacional de Santo Estevão Santo Estevão BA
24, 25 e 26 1º Catolé Moto Sertão Catolé do Rocha PB
24, 25 e 26 VII Moto Fest de Itabaiana Itabaiana SE
24, 25 e 26 Valença Moto Fest Valença BA

Outubro
08,09 e 10 3º Ibi Moto Fest ***CANCELADO*** Ibimirim PE
08,09 e 10 I Ceará Moto Fest Fortaleza CE
08,09 e 10 3º Bahia Moto Fest Salvador BA
08,09 e 10 1º Belém Moto Fest & 3º Aniversário do Pilotos em Fuga Belém PB
08,09 e 10 4º Enc de Motociclistas de Biritinga ***CANCELADO*** Biritinga BA
14,15,16 e 17 MACEIOCYCLE 10 ANOS! Maceió AL
15,16 e 17 3º Moto Fest Dias D`Ávilas Dias D`Ávilas BA
16 e 17 3º Encontro de Motoclubes de Florânia Florânia RN
17 4ª Encontro e 7ª Aniversario Anjos da Estrada Recife PE
22,23 e 24 5º Campina Grande Moto Fest Campina Grande PB
22,23 e 24 IV SIGA-ME Santo Antônio de Jesus BA
22,23 e 24 1ª Encontro Interestadual do Brazil Rider´s Campina Grande PB
22,23 e 24 2ª Encontro da Confraria Hayabusa Nordeste Campina Grande PB
28,29,30 e 31 12º Rota do Sol Moto Fest João Pessoa PB
29,30 e 31 2º Encontro de Gandu Gandu BA

Novembro
05,06 e 07 2º Belo Jardim Moto Fest Belo Jardim PE
05,06 e 07 VI Arapiraca Moto Fest Arapiraca AL
10 a 15 X Aracaju Moto Fest Aracaju SE
12,13 e 14 2º Moto Fest de Campo Redondo Campo Redondo RN
12,13 e 14 8º EMOCAP Monteiro PB
19,20 e 21 2º Bonito Moto Fest Bonito PE
19,20 e 21 10º Aniversário Estradeiros Dragões do Reconcavo Santo Amaro BA
19,20 e 21 Aniversário dos Cowboys do Asfalto Bonito PE
26,27 e 28 5º Cícero Dantas Moto Fest Cícero Dantas BA
27,28 e 29 X Edição do Garanhuns Moto Fest Garanhuns PE
27 e 28 V Bate e Fica Relâmpagos do Asfalto Cruzeta RN
27 7º Aniversário do MC Águia Viva Aracaju SE

Dezembro
03,04 e 05 2º Olinda Moto Fest Olinda PE
03,04 e 05 3º Olho D´Água Moto Fest Olho D´Água dos Borges RN
03,04 e 05 VI Propriá Moto Fest Propriá SE
10,11 e 12 Bye Bye 2010 Juazeiro BA
10,11 e 12 IV Vitória Moto Fest Vitória de Sto.Antâo PE
10,11 e 12 3º Itapetim Moto Fest Itapetin PE
18 e 19 1º Largato Moto Fest Largato SE
19 1º Bate e Volta do MC Brasil Caveira Recife PE


(143 eventos cadastrados. Fonte: Revistamotoclubes.com.br)

Faltam 15 dias!!!

Programação:

Sexta-Feira (13/08)

* 12h - Recepção aos motociclistas
* 14h - Início das inscrições
* 18h - Entrega dos troféus
* 22h – Show musical 1 – Nação Nativa (Reggae) - Terreiro do Forró
* 23:30h – Show Musical 2 - Angel Of Metal (Have Metal) - Terreiro do Forró
* 02h - Encerramento


Sábado (14/08)

* 07h - Café da manhã - Local do Evento;
* 10h – Passeio pelas ruas centrais da cidade, com mini-trio;
* 11h - Churrasco 0800, com banho de piscina (Renato Marinho ao vivo) – SESI;
* 16h – Forró Pé-de-Serra – Coreto II;
* 22h – Show musical 3 - Banda Beatitude (rock in rol) - Terreiro do Forró
* 23:30h – Show musical 4 - Banda Zona Livre – (pop rock) - Terreiro do Forró
* 02h - Encerramento


Domingo (14/08)

* 07h - Café da manhã - Associação Comercial de Patos - Com Ana Julia & Sax
* 10h - Encerramento

Motocicletas poderão ter velocidade limitada a 60 km/h


Mais uma vez, nós, motociclistas, somos alvo de discriminação ofical por mais um deputado (desta vez um PERNAMBUCANO, Dep Fed JOSE CHAVES - PTB/PE) que acha que sabe mais que todo mundo, e descobriu mais uma maneira inteligente de aparecer, ou, segundo ele, de resolver os problemas do trânsito brasileiro.

Mais um Projeto de Lei ridículo e sem nenhum embasamento técnico: Motocicletas terão velocidade limitada a 60 km/h. Vai ser interessante viajar para um evento (imagine, por exemplo Petrolina) a 60Km/h.

Senhores, amigos, irmãos, é hora de dar um basta nisso e de nos fazer ouvir.

As AMO de todos os estados; outras entidades como a ABM; os veiculos de comunicação especializados; nós mesmos, motociclistas solitários: Temos que levantar nossa voz contra esses absurdos.

Ainda ontem estavamos todos unidos e mobilizados em torno de missa, festa, passeios, pelo dia do motociclista. Um pouco antes, pela dor das enchentes. Nós temos esse poder: Devemos unir essa nossa força de mobilização também para assuntos mais sérios e para mostrar nossa indignação para com esse tipo de tratamento discriminatório.

A frota brasileira, hoje, é composta por 25% de motocicletas. É 1/4 dos condutores nacionais, absurdamente considerados por este deputado (e por outros mais) como ralé ou qualquer coisa que o valha.

2010 é um ano eleitoral. É a oportunidade que temos de dar o troco a este tipo de tratamento.

Pense nisso!

Desculpem minha veemência, mas é que ainda me indigno quando tomo conhecimento de algo assim.

Abaixo, transcrevemos:
1. Notícia de Jornal;
2. ÍIntegra da Proposta de Lei;
3. Ridícula Justificativa do Deputado Federal JOSE CHAVES - PTB/PE;
4. Carta da ABRACICLO com o posicionamento técnico.
5. Endereço do Dep Fed JOSE CHAVES (enviem seus comentários ao email do nobre Deputado)
6. Ficha de Candidatura do Sr JOSE CHAVES nas eleições de 2010
7. Site das Comissões da Câmara dos Deputados que tratam do assunto, para onde devem ser enviadas manifestações a favor ou contra o projeto (consulte os deputados que compõem a comissão e passem email para alguns deles)




--------------------------------------------------------------------------------


1.
Motocicletas poderão ter velocidade limitada a 60 km/h
Arquivo - J. Batista

José Chaves disse que o objetivo é proteger as vidas dos motociclistas.

A Câmara analisa o Projeto de Lei 7608/10, do deputado José Chaves (PTB-PE), que determina o uso obrigatório, em motocicletas, motonetas e ciclomotores, de um dispositivo para limitar a velocidade a no máximo 60 Km/h. O objetivo, segundo o autor, é dar mais importância às vidas dos motociclistas do que à agilidade dos deslocamentos.

Chaves ressalta que, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), 7 de cada 100 acidentes com automóveis têm vítimas, e no caso das motocicletas essa proporção é de 71 para 100. Além disso, de acordo com o IPEA, os acidentes envolvendo motocicletas custam ao Brasil cerca de R$ 685 milhões por ano.

"Esses números revelam a gravidade do problema, gerado, em grande parte, pela velocidade desenvolvida por esses veículos, que coloca os seu condutores em situação de risco permanente", afirma.

A proposta muda o Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97) e dependerá de regulamentação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

A tramitação tem carater conclusivo: Rito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo.
O projeto perderá esse caráter em duas situações:
- se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra);
- se, depois de aprovado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total).
Nos dois casos, o projeto precisará ser votado pelo Plenário, pelas comissões de Viação e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.



--------------------------------------------------------------------------------


2.
Íntegra da proposta:

Projeto de Lei Nº 7608, DE 2010
(Do Dep. Fed. JOSE CHAVES - PTB/PE)

Acrescenta dispositivo ao art. 105 da Lei nº 9.503, de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, para incluir equipamento obrigatório para os veículos que especifica.

O Congresso Nacional decreta:

Art. 1º Esta Lei acrescenta dispositivo ao art. 105 da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, para incluir dispositivo limitador de velocidade entre os equipamentos obrigatórios das motocicletas, motonetas e ciclomotores. Art. 2º O art. 105 da Lei nº 9.503, de 1997, que institui o Código de Trânsito Brasileiro, passa a vigorar acrescido do seguinte inciso VIII:

Art.105..............

VIII - para as motocicletas, motonetas e ciclomotores, dispositivo que limita a velocidade em 60 km/h, nos termos de regulamentação do CONTRAN. (NR)

Art. 3º Esta Lei entra em vigor após decorridos cento e oitenta dias de sua publicação oficial.


---------------------------

3. Justificação do Sr Deputado:

Até pouco tempo atrás, a motocicleta era considerada um veículo supérfluo e despertava o interesse apenas daqueles que desejavam usá-la como veículo de lazer. Mas as condições de trânsito mudaram e a cultura da população também. Hoje, principalmente nas grandes cidades, o veículo de duas rodas vem ganhando destaque, em razão de oferecer maior mobilidade em um trânsito cada vez mais congestionado.

A prova disso é que o mercado de motocicletas, motonetas e ciclomotores está em franca expansão no Brasil, com índices elevados de crescimento a cada ano. Para se ter uma idéia, no ano 2000 as motocicletas, as motonetas e os ciclomotores representavam perto de 13% da frota de veículos nacionais. Hoje, esse percentual praticamente dobrou. Esses veículos representam cerca de 25% dos automotores que transitam em nossas ruas.

Se por um lado o aumento melhorou a vida de muita gente, por outro lado, representou um aumento significativo do número de acidentes. Segundo estudo divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios, acidentes envolvendo motos estão aumentando a cada ano, pulando de 9% do total de acidentes em 2000 para 22% dos acidentes em 2007. Esse dado reflete um grande aumento da frota de motos nas ruas do país, somado à irresponsabilidade dos motociclistas no trânsito e às brandas leis que vigoram no Brasil”.

Como se não bastasse o número assustador de acidentes envolvendo motociclistas, dados de 2001, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA, com relação à severidade das colisões com esse tipo de veículo, apontam um resultado alarmante: de cada 100 acidentes relacionando automóveis, 7 têm vítimas, de cada 100 acidentes envolvendo motocicletas, 71 têm vítimas. Outro aspecto da questão, também abordado no estudo do IPEA, dá conta de que os acidentes de trânsito que envolvem motocicletas custam ao Brasil algo em torno de R$ 685 milhões por ano.

Esses números revelam a gravidade do problema, gerado, em grande parte, pela velocidade desenvolvida por esses veículos, que coloca os seu condutores em situação de risco permanente. Como a frota de veículos de duas rodas não para de crescer, o problema tende a agravar-se, vitimando milhares de cidadãos a cada ano, principalmente jovens, que utilizam a motocicleta como meio de transporte.

Portanto, soluções urgentes precisam ser adotadas, e uma política pública específica que julgamos trazer resultados imediatos é a proibição do tráfego de motocicletas em velocidade superior a 60 km/h. Essa medida é, em nosso entender, extremamente necessária, porque privilegia a vida dos motociclistas, em detrimento da agilidade no deslocamento das pessoas.

Desse modo, por tratar-se de uma proposição que aponta uma solução eficaz para reduzir o alarmante número de acidentes de trânsito com motocicletas, motonetas e ciclomotores, que ocorre no território brasileiro todos os anos, esperamos contar com o apoio dos nobres colegas Parlamentares para a sua aprovação.

Sala das Sessões, em 07 de julho de 2010.
Deputado JOSÉ CHAVES(PTB/PE)



--------------------------------------------------------------------------------

4.
POSICIONAMENTO DA ABRACICLO:

Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares

Rua Américo Brasiliense, 2.171 - Conj. 907 a 910 - Chácara Sto. Antonio - São Paulo/SP - 04715-005
Tel.: (11) 5181.0222 Fax: (11) 5181.5289
Site: www.abraciclo.com.br e-mail: abraciclo@abraciclo.com.br


Ref: Posicionamento da Abraciclo sobre ao Projeto de Lei 7.608/2010

Com relação ao projeto de Lei acima citados, a ABRACICLO - Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares que congrega atualmente em seu quadro associativo os principais fabricantes e montadoras de motocicletas do país como Dafra, Honda, Harley Davidson, Yamaha, Kasinski, Kawasaki, Sundown, Suzuki, Traxx e Bramont, sendo o principal segmento instalado no Pólo Industrial de Manaus produzindo mais de dois milhões de motocicletas/ano e gerando mais de 40.000 empregos diretos e indiretos e outros 100.000 empregos através de sua rede de fornecedores e mais de 3.000 concessionárias no país tem o seguinte posicionamento a respeito do assunto:

PL 7608/2010 - ACRESCENTA AO ARTIGO 105 DO CTB, DISPOSITIVO LIMITADOR DE VELOCIDADE PARA MOTOCICLETAS E AFINS

Com relação ao referido projeto de autoria do deputado José Chaves, a ABRACICLO tem posicionamento divergente a esta medida, pelas razões abaixo descritas:

1. A medida proposta agravará exponencialmente o aumento de acidentes, tornando a motocicleta num alvo fácil no selvagem trânsito urbano e estradas;

2. Limitando-se a velocidade a 60km/h, a motocicleta será obrigada a disputar espaço com os demais veículos lentos, como caminhões e ônibus e perigo fatal nas estradas quando veículos pesados mas com velocidade superior ultrapassarem-na criando imenso deslocamento de ar;

3. Uma medida como essa certamente trará riscos fatais ao motociclista, e ao contrário do que pensa o autor, trará incremento ao número de acidentes, visto que a medida impõe limitações à motocicleta, impedindo o motociclista de realizar ultrapassagens com segurança, principalmente em rodovias e vias de trânsito rápido;

4. As motocicletas não projetadas para este limite de velocidade apresentarão sérios problemas mecânicos pela restrição de ventilação no motor culminando em superaquecimento que tem como consequência o travamento do motor e câmbio, num imenso prejuízo ao usuário, onde surgirão milhares de processos nos órgãos de defesa do consumidor contra o autor deste Projeto de Lei;

5. Essa medida se mostra extremamente impopular, uma vez que a motocicleta conquistou a cidadania ao tornar-se um instrumento de trabalho de milhões de pessoas, em especial das classes D e E, e que dela se utilizam no sustento de suas famílias;

6. A motocicleta se tornou numa mola de propulsão social na medida em que representa ao seu usuário economia de combustível e manutenção, atrelada a valores sólidos de revenda contribuindo para valorizar a poupança dos clientes, capitalizando-os de forma a buscar padrão de vida melhor.

7. As inovações e investimentos tecnológicos que contribuíram entre outros para a criação da primeira motocicleta bicombustível do mundo certamente deixarão de fazer qualquer sentido caso essa medida seja aprovada, pois a mesma inibe o desenvolvimento de novas tecnologias, acarretando na falta de estímulo a indústria e competitividade dos produtos no Brasil e exterior.

8. O Brasil hoje ocupa o 4º lugar na produção mundial de motocicletas, o que é motivo de muito orgulho para a Indústria nacional. Uma ação como essa, se aprovada, certamente trará enormes prejuízos ao país como quedas expressivas na produção de motocicletas e o conseqüente fechamento de alguns milhões de postos de trabalho (colaboradores, concessionárias, fornecedores, distribuidores diretos e indiretos).

Portanto, a título de alternativa à simples restrição contida no PL 7608/2010, apresentamos as seguintes propostas:

1. Melhorias na infra-estrutura viária, com a criação de faixas exclusivas/preferenciais para motocicletas, pois temos exemplos bem sucedidos na cidade de São Paulo que podem ser estendidos para outras vias que comportem tal medida e que permitiriam até mesmo um controle de velocidade diferenciado para motocicletas. Nesse contexto, as "motofaixas" existentes na Avenida Sumaré, e Rua Vergueiro em São Paulo se afiguram como medidas positivas para otimizar o uso do espaço urbano. Ainda, a criação de faixas preferenciais, que permitam a circulação de veículos de capacidades diferentes, de modo concomitante, servindo-se a ordem de prioridade estipulada no §2º do artigo 29 do CTB, onde os veículos maiores devem cuidar dos menores, os motorizados dos não motorizados, e todos dos pedestres.

2. Adequação dos radares fotográficos de velocidade, que na maioria dos casos não são capazes de detectar a velocidade das motocicletas, o que faria prevalecer à velocidade estipulada para aquela via, e punindo os infratores.

3. Fiscalização do estado geral de todos os veículos, por meio de inspeção veicular organizada e direcionada a otimizar o trânsito;

4. Política de formação de condutores de motocicleta mais adequada, com reciclagens periódicas obrigatórias conforme já previsto na lei 12.009/09 para motociclistas profissionais;

5. A difusão de campanhas educativas, com a inserção dos conceitos de condução segura e direção defensiva em todos os níveis escolares, especialmente dirigidas aos adolescentes e pré-adolescentes, que estão prestes a se tornar condutores, o que certamente será mais eficiente do que restringir a velocidade dos veículos.

6. Intensificação da fiscalização por parte das autoridades de trânsito, e cumprimento das regras previstas no CTB, que por si só seriam suficientes para evitar os acidentes a que o autor do projeto se refere. Portanto apesar de louvável, essa proposta, com o devido respeito, não parece ser eficaz, pois prejudica sobremaneira a indústria e os motociclistas, além de arrefecer outras discussões na busca de soluções práticas e definitivas, como por exemplo, a criação de novas faixas para o trânsito de motocicletas, ou a definição de faixas preferenciais estipulando velocidades diferentes em situações específicas, com trânsito normal e congestionamento.


5.
dep.josechaves@camara.gov.br

Praça dos Três Poderes - Câmara dos Deputados
Gabinete: 436 - Anexo: IV
CEP: 70160-900 - Brasília - DF
dep.josechaves@camara.gov.br

6.
http://divulgacand2010.tse.jus.br/divulgacand2010


7.
http://www2.camara.gov.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/ccjc/membros

http://www2.camara.gov.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cvt/membros

Na luta por mais segurança

Amigo (a) Motocilclista


A motocicleta é o meio de transporte de cerca de 8 milhões de brasileiros. Só no Rio de Janeiro há 595 mil, com acréscimo de 12% ao número existente no ano passado.

Em decorrência da falta de preparo dos condutores, acrescida da falta de uma política de otimização dos espaços públicos da cidade, sendo os condutores de motos os mais frágeis, em 1 ano ocorrem mais de 3800 acidentes no estado.

Conforme determina resolução do CONTRAN, para o exercício profissional de Moto Taxi e Moto Boy, somente estão habilitados maiores de 21 anos, com 2 anos de carteira de habilitação e que disponham de equipamentos principais como:

- Protetor de pernas (mata cachorro), colete, capacete com dispositivos retro reflexivos e antena corta pipa.

A inexistência de políticas públicas nos leva a crer que o assunto, merecidamente, exige cuidados especiais e ações imediatas para redução dos índices.

Após encontros com a Federação de Moto Clubes do Estado do Rio de Janeiro, através de seus Dirigente e Presidente, o nosso amigo K2, criei o projeto lei nº 2524/2009, que visa aumentar o contingente de policiamento com motos. Dentre outros objetivos, lutamos ainda por:

- Construção de faixas especiais para motociclistas, nas principais rodovias e avenidas de grande fluxo.

- Melhor capacitação na formação de condutores 1ª habilitação.

- Campanhas de conscientização e educação no trânsito.


Aproveito para ressaltar que ontem foi o seu dia, o dia do Motociclista. Parabens!!!

Atenciosamente,

Nilton Salomão - Gabinete Rio
Telefone/ Fax: (21) 2215-5320 (21) 2215-5320
Praça Mahatma Gandhi, 02/ 1217 - Centro
Visite: www.niltonsalomao.net.br

Você vai?

Dia do Motociclista

Por André Balbino (Goéla) Associação dos Motociclistas Solidários


Dia 27 de julho foi dia do motociclista, seria uma data para se comemorar mas ao refletir bem acredito que os únicos que tiveram motivos para comemorar foram os fabricantes e importadores de motos e acessórios já que o mercado vem em grande alta há bastante tempo. A cada ano novos recordes de vendas por conta de facilidades no financiamento e todas vantagens que a moto possui como baixo consumo de combustível, facilidade para estacionar, mobilidade no trânsito, etc...

Enquanto o mercado e os empresários do setor comemoram os recordes de vendas, nós motociclistas não temos o que comemorar, pois estamos vivendo um recorde de acidentes envolvendo motos nunca antes visto. É raro uma semana em que não venha uma noticia triste de um conhecido que se acidentou, conversando com um amigo esta semana perdemos a conta de quantos amigos perderam a vida ou quantos estão com seqüelas, é muita gente.

Os fabricantes querem vender, o governo quer os impostos e os motociclistas estão morrendo e ninguém esta ligando pra isso. A formação de um motociclista para se tornar habilitado é totalmente desatualizada, basta fazer um percurso decorado mostrando um pouco de equilíbrio com uma moto de pequena cilindrada que já esta habilitado a pilotar uma máquina de 1000cc que faz de 0 a 100KM em menos de 3 segundos e atinge 300km de velocidade final.

Estou aqui falando dos motociclistas mas com motoristas a coisa não é muito diferente não, a única solução seria transformar o tema “trânsito” em matéria escolar, seria muito mais útil para nós aprendermos em sala de aula como se usa corretamente o freio ou como se comportar ao se deparar com um buraco do que quem foi que começou a Guerra dos Farrapos ou quem descobriu o Suriname. Nada contra a história, mas acho que precisamos começar a pensar em nosso presente e no futuro, pois muitas pessoas estão deixando seus sonhos e até de construir sua própria história por conta de acidentes de trânsito.

André (Goéla)
Associação dos Motociclistas Solidários
motosolidario@terra.com.br

terça-feira, 27 de julho de 2010

Nação Nativa / Patos - PB


A banda Nação Nativa surgiu na cidade de Patos em meados de abril de 2008. Com o intuito de ser a banda pioneira a tocar Reggae na Capital do Sertão, os dois amigos, Tiago (Guitarra-solo) e Mirinho (Bateria), resolveram através do Reggae, passar mensagens de positividade e relatar a realidade do sertão paraibano.

Com a idéia já plantada eles foram á procura de pessoas que assim como eles, desejavam regar essa iniciativa e ver brotar os frutos dessa parceria. Logo a formação estava completa, contando com a adesão de Heitor (Vocal), Toninho (Baixo), Mazinho (Teclado), Hélder (Guitarra) e Raniery (Percurssão).

Como bom sertanejo, a banda tem várias influências da “terra”, como Zé Ramalho, Luiz Gonzaga, Geraldo Azevedo, Cabruêra, Chico César, e também de lendas do Reggae nacional e internacional, a exemplo de nomes como Bob Marley, Peter Tosh, Natiruts, Edson Gomes, Cidade Negra, entre outros.

Apesar do pouco tempo de banda, a Nação Nativa já tocou em várias cidades paraibanas e até em outros estados, como o Rio Grande do Norte e Pernambuco.

Contatos:
(83) 8830-9050. Falar com Tiago Andrade.
(83) 9990-8292 Falar com Tiago Andrade

E-mail’s: nacaonativa@gmail.com; tiagoacp@gmail.com

Site com mp3: www.nacaonativa.com.br

Nação Nativa anima motociclistas do MC Jovem Guarda


A banda Nação Nativa, primeira e única banda a tocar Reggae na cidade de Patos, se apresentou na comemoração de mais um aniversário do Motoclube Jovem Guarda, no último domingo (25).

Os motociclistas tiveram a oportunidade de se divertir dançando ao som dos regueiros da Nação, que com muita maestria, mandaram pérolas sonoras de lendas como Bob Marley, Cidade Negra, Edson Gomes, entre outros.

O repertório da banda também consta de músicas autorais, a exemplo da intitulada, “Pôr do Sol do Sertão”, que traduz o sentimento e realidade do sertanejo sem perder a vibração positiva.

È com esse som vibrante e cheio de influências que a Nação Nativa subirá ao palco do Patos Motofest, evento que reunirá motociclistas te todo o Brasil na maior celebração da classe feita na cidade de Patos. O evento será realizado entre os dias 13, 14 e 15 de agosto.

Outras bandas locais como Beatitude, Angel of Metal, Zona Livre e o músico Renato Marinho, animarão o encontro que celebrará a liberdade em cima de duas rodas.

Harley-Davidson FLSTF Fat Boy


Lançada em 1990, a Fat Boy marcou o retorno da H-D à liderança de vendas nos Estados Unidos entre as motos acima de 750 cc e rapidamente se tornou protagonista de uma lenda urbana: seu nome seria uma combinação dos nomes das bombas atômicas lançadas sobre Nagasaki e Hiroshima (Fat Man e Little Boy) e sua pintura, entre outras características, inspirada no bombardeiro americano B-29. No filme Terminator 2 – Judgment Day, o próprio terminator (representado pelo ator Arnold Schwarzenegger) aparece saltando de uma ponte com uma Fat Boy 1990.

Faltou dizer mais, então sigo adiante.

Nestes 20 anos de vida, a Fat Boy carregou três propulsores de diferentes capacidades cúbicas mas igualmente big twins: entre 1990 e 1998, ela foi empurrada por um motor de 1340 cc (Evolution), entre 1999 e 2006, pelo TC88 (um twin cam de 88 polegadas – ou 1447 cc) e desde 2007 pelo TC96 (de 1573~1584 cc). A versão atual possui câmbio de 6 velocidades, torque de 12,4 kgf/m, pneus 140/75-17 na dianteira e 200/55-17 na traseira, freios a disco, assento posicionado a 698 mm do solo, peso seco de 315 kg e tanque de combustível com capacidade para 19 litros.

Além do nome comercial – Road King, Electra, Deluxe, Rocker, etc – pelo qual as motocicletas restam conhecidas, a Harley-Davidson Motorcycle Company (MoCo para os íntimos) batiza suas crias com uma sopa de letrinhas que indica as características de cada modelo. No caso da Fat Boy, as letras significam o seguinte:

F = Big Twin
L = High compression
ST = Softail
F = Fat Boy

A parte que não é autoexplicativa, o Softail, indica que apesar do amortecimento não estar aparente, ele existe – é portanto uma “falsa rabo duro” – e, ao contrário de outros modelos, o conforto do piloto e do passageiro não está a cargo de amortecedores aparentes ou molas sob o banco.

Para finalizar, uma informação adicional.

No dia 1º de julho, a Gorda foi fazer outro motociclista feliz e seu lugar na minha garagem foi tomado pela Jane Fonda, a Fat 2008 que aparece nas imagens abaixo. A exemplo do que eu vinha fazendo com a CB, passo a compartilhar aqui as experiências vividas a bordo da nova companheira de estrada.

O primeiro mito que merece ser desfeito é o do comportamento dela na cidade: apesar do peso elevado (pouco menos de 350 kg em ordem de marcha), a Fat se desloca bem em baixa velocidade por conta do baixo centro de gravidade e o escalonamento das marchas (o câmbio impreciso é outro mito) é muito bom, pois exige poucas trocas; o motor refrigerado a ar, naturalmente, penaliza o piloto no trânsito muito travado. Como ela ganhou logo na segunda semana um ape hanger – ou seca sovaco, como queiram – de 16 polegadas, rodar pelo corredor ficou mais fácil pois ele desloca os comandos para uma posição superior aos retrovisores da maioria dos veículos e, ao contrário do que possa parecer, mantém a posição de pilotagem confortável.

Na estrada, seu habitat natural, Jane Fonda mostra as suas armas e roda com tranquilidade em sexta marcha, não apresentando vibração (mais um mito) ou instabilidade no guidão e permite até uma tocada mais forte se o piloto assim desejar – mas a densidade da espuma do banco pode fazer os traseiros mais sensíveis reclamarem depois de algumas horas. Os freios cumprem bem o seu papel (o dianteiro, por sua importância, merecia um disco duplo) e o painel bastante completo para a categoria informa inclusive a quilometragem que pode ser percorrida com o combustível disponível no tanque.

Por enquanto é só: em breve eu volto a falar da Fat para compartilhar os números do consumo, dos alforges, da grelha, do sissy bar e do para-brisa destacáveis, do Power Commander III e das pedaleiras (que substituirão as plataformas).

Eu vou!!!

Patos Moto Fest

Datas: 13,14 e 15 de Agosto de 2010

Local: Terreiro do forró

Cidade: Patos

Estado: PB

Site: patosmotofest2010.blogspot.com

Organizador: COMISSÃO DE MOTOCICLISTAS

Contatos: Todos com DDD (83)
Daguia (99614699): mgmmedeiros@hotmail.com
Leonardo (9993-9315): leo.trigueiro@gmail.com
Aluízio (8898-8558): aluiziocaetanogomes@hotmail.com
André - 9135-9639: farmaciassaosebastiao@hotmail.com
Josimar - 9611-7564: josimartorres_motociclista@hotmail.com
Misael - 8837-9573: misaeltvpb@yahoo.com.br
Carlos: 8831-2556: carlostrilha2009@hotmail.com

--------------------------------------------------------------------------------

Programação:


Sexta-Feira (13/08)

* 12h - Recepção aos motociclistas
* 14h - Início das inscrições
* 22h – Show musical 1 – Nação Nativa (Reggae) - Terreiro do Forró
* 23:30h – Show Musical 2 - Angel Of Metal (Have Metal) - Terreiro do Forró
* 02h - Encerramento


Sábado (14/08)

* 7h - Recepção aos motociclistas (Sucos, Frutas e Caldos)- Local do evento
* 10h – Passeio pelas ruas centrais da cidade, com mini-trio
* 11h - Churrasco 0800, com banho de piscina (Renato Marinho ao vivo) – SESI
* 16h – Forró Pé-de-Serra – Coreto II
* 22h – Show musical 3 - Banda Beatitude (rock in rol) - Terreiro do Forró
* 23:30h – Show musical 4 - Banda Zona Livre – (pop rock) - Terreiro do Forró
* 02h - Encerramento


Domingo (14/08)

* 07h - Café da manhã (Associação Comercial de Patos) - Com Ana Julia & Sax
* 10h - Encerramento

--------------------------------------------------------------------------------

Relação de hotéis e Pousadas

HOTEL REAL
Rua: Rui Barbosa, 181, centro
Tel: (83) 3421-2756

HOTEL SOUTO MAIOR
Rua: Rui Barbosa, 150, centro
Tel: (83) 3421-6116 / (83) 3421-4270

HOTEL JK
Rua: praça Getúlio Vargas, SN, centro
Tel: (83) 3511-1000

HOTEL ZURIQUE
Rua: praça Getúlio Vargas, SN, centro
Tel: (83) 3421-1300

HOTEL ROTA DO SOL
Rua: Rui Barbosa, SN, centro
Tel: (83) 3421-4335

HOTEL BEIRA RIO
Av. Pedro Firmino, SN, Brasília
Tel: (83) 3421-4271

HOTEL MUNDIAL
Rua: Sólon de Lucena, 117, centro
Tel: (83) 3421- 2813

HOTEL FAZENDA
(À 5 km da cidade)
Tel: (83) 3421-5591

POUSADA CENTRAL
Rua: Rui Barbosa, 158, centro
Tel: (83) 3421- 4048

POUSADA IDEAL
Rua: José Gomes Alves, 20, centro
Tel: (83) 3421- 2128

POUSADA TEIXEIRA
Rua: Frei Caneca, sn, centro
Tel: (83) 3422- 1698

faltam 17 dias!!!!

Viva, Aline!!!


Nossa irmã motociclista Aline, esposa do grande Ismaias, está aniversariando. Toda a galera da comissão organizadora do Patos Moto Fest deseja felicidades. Viva, Aline!!!

parabéns!!!!!


orkut recados

Gostou? Então envie uma Mensagem de Dia do Motociclista também!

27 de julho, dia nacional do motociclista


O que antes era um sonho, agora, cada vez mais é uma realidade. Nós, motociclista, temos uma data e muitas coisas a comemorar, mas nem sempre foi assim.

Em meados de 1998, pensei que deveríamos ter um dia que fosse só nosso, uma data para lembrarmos, comemorarmos, rememorarmos. Entretanto, algum tempo depois percebi que muito antes de mim já haviam pensado nisso. Pessoas diferentes, em lugares diferentes e por razões diferentes haviam tomado a iniciativa de fazer alguma coisa a fim de que uma data fosse estabelecida para que o dia do motociclista fosse comemorado. O problema é que isso resultou em muitas datas país afora, o que definitivamente não era bom.

Entendi, então, que a exemplo de outros dias, como o dia das mães, dia dos namorados, dia dos pais e dia das crianças, precisaríamos também ter uma única data. O que fazer então com tantas datas já estabelecidas. Resolvi pesquisar a razão pela qual cada data havia sido estabelecida, a fim de descobrir a mais nobre ou antiga. Depois de muito procurar, encontrei uma relevante informação, de que 27 de julho fora instituído em 1982 para homenagear um motociclista mecânico de motos, que havia falecido em 27 de julho de 1974. Sem dúvida, encontrara uma data criada com um propósito nobre e, ao mesmo tempo, era a data mais antiga que encontrei. Para mim, era satisfatório, levantei os detalhes da data em questão e passamos a trabalhar para que 27 de julho fosse estabelecido e reconhecido em todo o território nacional como o Dia Nacional do Motociclista.

Criamos, então, o Prêmio ABRAM de Motociclismo e a Semana do Motociclista no ano 2000. Não demorou muito, a Assohonda, entidade que congrega os concessionários Honda em todo o país, procurou-nos com o intuito de saber por que lutávamos para estabelecer a data de 27 de julho como Dia Nacional do Motociclista. Passamos à entidade as informações que dispúnhamos, e no ano seguinte, dava início à realização da Blitz Educativa Nacional, realizada em boa parte dos concessionários Honda do Brasil. Um ano mais tarde, toda a rede aderiu essa importante e relevante ação que, sem dúvida, ajudou a fortalecer essa nossa luta.

Atualmente, vemos motociclistas, motoclubes, entidades, órgãos públicos e empresas empenhados em realizar ações nessa data, e isso muito me alegra, independente de saberem ou reconhecerem a nossa iniciativa. O importante é que o motociclismo ganhou com isso. E para mim, é muito gratificante ver anúncios publicitários fazendo menção a esta data. É bom saber, por exemplo, que nessa data a cidade de Curitiba realizará um seminário sobre a segurança do motociclista no trânsito.

Dia desses, recebi a ligação de uma jornalista que estava fazendo uma série de matérias para uma rádio sobre o universo dos motociclistas, o que mudou, o que piorou e o que melhorou. Falei então da Resolução 285 do Contran, que alterou o processo de habilitação, melhorando a formação dos novos habilitados tanto para automóveis quanto para motocicletas. Falei sobre a Lei nº 12.009, que regulamentou atividade profissional dos motociclistas que atuam em atividade remunerada (entregas e retiradas). Lembrei da Lei que obriga os fabricantes de motocicletas a inserirem no veículo a antena corta cerol. Expliquei sobre a Resolução 350 do Contran, que estabeleceu o conteúdo do curso especializado para motociclistas profissionais (motofretistas e mototaxistas). Falei da Resolução do Contran que estabelece um cronograma para a inserção do freio ABS para motocicletas. Também me lembrei da nova lei municipal que estabelece a obrigatoriedade dos estacionamentos particulares receberem motocicletas. Mas, certamente por falta de tempo, deixei de falar de uma série de outras boas iniciativas que surgiram em todo o país em prol da segurança do motociclista no trânsito.

Por tudo isso, acredito piamente que temos, sim, muito a comemorar.

Feliz 27 de julho! Feliz dia nacional do motociclista e muitos anos de estradas!


Lucas Pimentel , 41 anos, é presidente da ABRAM - Associação Brasileira de Motociclistas, membro titular da Câmara Temática de Educação para o Trânsito e Cidadania do CONTRAN.
Tel. (11) 3338-2872 (11) 3338-2872 ou 2771-5590
E-mail: pimentel@abrambrasil.org.br

Frota de moto supera carros em metade do país


Mesmo assim, há mais carros (35,4 milhões) do que motos (15,3 milhões).

São Paulo, 26/07/2010 - O office-boy virou motoboy. O transporte público se rendeu ao mototáxi. O jegue deu lugar à moto. E, para escapar de engarrafamentos ou de ônibus caros, lentos e desconfortáveis, muita gente decidiu se tornar motociclista. O fenômeno notado desde os anos 90 está perto de ganhar um status de predominante: quase metade das cidades brasileiras já tem mais motocicletas do que carros.

Mapeamento da Folha a partir de dados do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) mostra que 46% dos municípios, onde vive um a cada quatro habitantes do país, têm uma frota onde as motos são majoritárias. O índice se limitava a 26% no começo da década. Na média, a cada três dias uma nova cidade entrou na lista.

Embora esse domínio esteja concentrado em municípios pequenos e médios, são claros os sinais de avanço em grandes centros urbanos. Duas capitais, inclusive, já têm as motos como preponderantes em suas frotas: Boa Vista (RR) e Rio Branco (AC). Essa expansão mostra a consolidação de um TRANSPORTE típico de países asiáticos, como Índia e Vietnã, e que é motivo de preocupação por ser vulnerável e provocar mais mortes em acidentes -além de mais poluente.

Além da má qualidade dos ônibus, a principal razão do avanço das motos é seu preço e facilidade de financiamento -há prestações de R$ 100. O fenômeno foi estimulado pelos vários níveis de governo, com queda de impostos e legalização de mototáxis. Especialistas reconhecem a importância das motos para a mobilidade das pessoas. O resultado social, entretanto, é considerado negativo.

O número de motociclistas mortos no país saltou de 725 em 1996 para estimativas acima de 8.000 no ano passado. O engenheiro e sociólogo Eduardo Vasconcellos cita dois agravantes da expansão desse TRANSPORTE no Brasil. O primeiro é que, enquanto a população da Ásia sempre conviveu com muitas bicicletas, aqui as pessoas não sabem lidar com veículos de duas rodas -seja na travessia seja para se equilibrar.

O segundo é a mistura de motos com caminhões e ônibus. "Não tem volta. É preciso reprogramar o trânsito." Ele se refere a ações como redução de limites de velocidade, separação dos veículos grandes e fiscalização dos infratores -hoje muitos radares não flagram motos.

"O problema não é do veículo em si, mas da educação dos condutores", defende Moacyr Alberto Paes, da Abraciclo (associação dos fabricantes de motocicletas). O aumento da frota de carros no Brasil nos últimos cinco anos foi de 40%, menos de metade do ritmo de crescimento das motos -105%.

Mesmo assim, há mais carros (35,4 milhões) do que motos (15,3 milhões) no país devido às grandes capitais. Quem vive em São Paulo pode se impressionar com a quantidade de motoboys enfileirados em grandes vias. Mas a capital paulista tem 7 motos por 100 habitantes, contra mais de 26 por 100 habitantes em Ji-Paraná, segundo município mais populoso de Rondônia -onde os ônibus urbanos não chegam a 30, contra 200 mototáxis.

Fonte: Frota & CIA - SP

Parabéns motociclistas!


O termo motociclista se enquadra a todas as pessoas que andam de moto e respeitam todos os aspectos e exigências da legislação de trânsito. Estimulam e orientam quanto ao uso correto da motocicleta.

A paixão dos motociclistas por suas motos é grande, e cuidar de suas máquinas sempre lhes dá prazer. Também é hábito dos motociclistas se reunirem para passeios, viagens, ações filantrópicas.

Pode ser divertido, mas com muita segurança!

27 de julho - Dia do motociclista


Parabéns a todos os motociclistas do Brasil em mais uma data comemorativa da categoria. Que Deus abençoe a todos!!!

segunda-feira, 26 de julho de 2010

3º Encontro Nacional de Motociclistas


Evento: 3º Encontro Nacional de Motociclistas

Datas: 30 e 31 de Julho e 01 de Agosto de 2010

Local: Clube da AGREVE e no Complexo Turístico Porto das Barcas

Cidade: Parnaíba

Estado: PI

Site: http://www.asasdodelta.com


Organizador: Asas do Delta Moto Clube

Contato: José Neris / Titico / Bergson

Fone: (86) 8842-3637 (86) 8842-3637 / (86) 9983-3001 (86) 9983-3001 / (86) 8815-2690 (86) 8815-2690

Observação: III Aniversário do MC Asas do Delta - Haverá Churrasco 0800, Área de Camping, Troféus, Marcas Expositoras, Lojas de Acessórios, Piscina Livre, Shows de acrobacia ( A confirmar)


--------------------------------------------------------------------------------

Programação

Local: Clube da AGREVE e no Complexo Turístico Porto das Barcas ( Agreve será o local onde será o Churrasco de Confraternização e entrega dos Troféus e o Porto das Barcas será agora o local onde serão expostas as motocicletas, Barracas com acessórios, Praça de Alimentação, etc - O porto das Barcas é um dos principais pontos turísticos de Parnaíba e possui muita história); Mais informações em http://ecoviagem.uol.com.br/brasil/piaui/parnaiba/complexo-turistico-porto-das-barcas-1768/


--------------------------------------------------------------------------------

Relação de hotéis e Pousadas

DELTA PARK HOTEL
Destacamos este hotel por ser o primeiro a realizar parceria com o evento, apartamentos simples, luxo e super luxo.
A área para camping será dentro do hotel que cobrará uma taxa de apenas R$ 20,00, incluindo café da manhã, banheiro e estacionamento, localizado exatamente em frente à AGREVE, clube onde será realizado nosso churrasco. Quem trouxer barraca essa área de Camping é ótima visto o baixíssimo preço e a segurança proporcionada. O Hotel tem até pesque e pague.

Reservas
Site: www.deltaparkhotel.com.br
Telefone: 86 3322-2435 86 3322-2435
e-mail/MSN:
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.


POUSADA DOS VENTOS
Site: http://www.pousadadosventos.com.br/
e-mail/MSN:
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Telefone: 86 3323-2555/ 2556/2177

HOTEL CÍVICO
Site: http://www.hotelcivico.com.br/
e-mail:
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Telefones: Fone: (86) 3322-2470 (86) 3322-2470 Fax: (86) 3322-2028

POUSADA CHALÉ SUIÇO
Site: http://www.chalesuico.com.br/
e-mail:
Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Telefones: 86 3321-3026 86 3321-3026

HOTEL DELTA
Site: http://www.hoteldelta.com.br/ (Situa-se a 50m do Porto das barcas)
Email: -
Telefones: (86) 3322-3090/3322-2324 3322-2325

POUSADA PARNAMAR
Site: http://www.temporadaimoveis.com/br/imovel.php?var=BR9169
E-mail:
Telefones: 86 3323-1955 86 3323-1955

Selecionamos apenas algumas opções, mas a cidade é repleta de Hotéis e pousadas, além da cidade de Luís correia que abriga 90% das praias do litoral piauiense.

Moto escultura

A sucata que vira arte. Restos de metal se transformam em belas esculturas de motos.


Nunca se falou tanto em preservação do meio ambiente como nos últimos dias, o constante crescimento da população mundial tem gerado milhões de toneladas de lixo todos os dias. Boa parte dessa sujeira vai para a natureza sem cuidado ou tratamento.
Só que existem pessoas que realmente se preocupam com o planeta e dão sua contribuição na preservação do meio ambiente. Alguns dias atrás conheci um trabalho simplesmente fantástico. Um artista que consegue transformar sucata em obras de arte. São moto esculturas feitas com restos de peças e metais normalmente encontrados nos ferro velhos e que se não fossem reciclados seriam apenas esquecidos no meio do lixo.

O responsável por essa empreitada é o Mauro Alvim, fundador e presidente dos ESTRADEIROS REAIS MOTO GROUP, um pequeno moto grupo de Juiz de Fora - Minas Gerais. Segundo Alvim no inicio as esculturas eram apenas para ocupar o tempo, uma terapia. Só que os amigos gostaram e começaram encomendar as peças. O charme nas peças produzidas por Alvim é a exclusividade, pois cada peça é única, impossível de ser reproduzida.

“Sem duvida, uma arte totalmente experimental onde a criação começa nos ferros velhos a partir da visualização das peças, que junto com a paixão pelas motocicletas, se fundem no meu córtex”. Diz Alvim que hoje já tem suas peças espalhadas pelos quatro cantos do Brasil.

Acesse o blog do Mauro Alvim e conheças mais sobre seu trabalho. Com certeza as moto esculturas são um excelente presente para seus amigos de estrada.

Texto: Will Albuquerque
Fotos: Divulgação

Vestimenta para motociclistas. Estilo não é tudo, segurança em primeiro lugar.


Todos nós que rodamos de moto na estrada (moto estradeiros), sabemos que os motociclistas que pilotam motos Speed (moto esportiva), tipo R1, Srad, CBR 1000 e outras, rodam na estrada pra acelerar. O estilo é outro. O prazer do motociclista é outro.

Os moto estradeiros gostam de viajar curtas e longas distâncias rodando em menor velocidade, os motociclistas de motos esportivas gostam de rodar em alta velocidade e curtas distâncias. Claro, existem excessões.

São perfis pessoais e de motociclistas bem distintos. Tudo é diferente, desde o estilo de moto, da pilotagem, das vestimentas, de tudo. Os motociclistas estradeiros, principalmente os integrantes de Mc´s (Moto Clubes) costumam rodar em grupos médios e grandes, com vários amigos. Já os motociclistas de moto Speed (esportivas), rodam solos ou em grupos pequenos.

Uma coisa é certa: a moto velocidade é mais arriscada. O número de acidentes é maior. O risco é maior. A pilotagem é no limite. Devido a isso, os pilotos de moto speed (moto esportiva), usam mais roupas de proteção. Usam macacões, luvas especiais, botas super resistentes, protetores de colunas e ótimos capacetes.

Já escutei de amigos moto estradeiros: "não tem jeito, caiu de moto se machuca feio, mesmo usando produtos de proteção". Bobagem tal comentário. Pura balela. Coisa de "piloto Easy Rider" que não se tocou que vive no século XXI. Do outro lado, as indústrias fabricantes desses produtos de proteção para motociclistas (grande maioria internacionais) realizam estudos feitos por engenheiros, afim de tornar seus produtos mais eficientes. É bobagem, histórinha da "carochinha", acharmos que tais produtos não ajuda a proteger. Na Europa e Estados Unidos tem leis rigorosas relativas a tais produtos. Não é brincadeirinha, protegem mesmo.

Porque os pilotos de motos esportivas usam tantas proteções? Vamos ver se você acerta a resposta, temos as opções:

a) Porque por estar em alta velocidade e sofrerem um acidente, gera mais "sequelas" ao piloto.
b) Porque correm mais riscos de sofrerem acidentes.

Qual a sua resposta?

Resposta correta: B - Porque correm mais riscos de acidentes. Só por isso. A velocidade não importa, você pode estar há 40km/h, 80km/h, 120km/h ou 240km/h, e as sequelas serem as mesmas, ou a de menor velocidade gerar mais sequelas. Tudo depende de "n" fatores. Agora, os pilotos de motos esportivas se preocupam bastante com o quesito: segurança.

Raramente se vê um piloto de Speed (moto esportiva), sem macacão, ou roupas de cordura, botas especiais com diversos protetores, luvas rigidas com protetores para todos os ossos e punho e protetores de coluna. Eles são muito mais preocupados e usuários desses tipos de produtos. E dentre os motivos, o mais forte é: a chance deles "caírem" é maior.

Por isso, fica para reflexão:

Por que os motociclistas estradeiros, principalmente os que rodam de custom, usam jaquetas de couro ao invés de uma com tecido especial? Onde a maior variedade são de cordura, mas existem várias outras com tecidos diferentes. Não se compara a proteção, os de couro protegem muito menos (com excessões desses de couro reforçado que também vem com proteções na coluna, ombros e cotovelos). E as luvas de dedo? Essas não protegem absolutamente nada, só enganam sua cabeça. As mãos são quase sempre afetada num acidente de moto, é natural que o piloto estique os braços para se proteger, é um reflexo difícil de ser alterado. Os pés, os calcanhares, são também muito propensos a sofrerem escoriações e lesões. Por isso, os pilotos de moto Speed (moto esportiva), rodam com excelentes luvas e botas. Não são doidos de pilotarem usando luva de dedo e tênis, ou sapatinhos de couro.

Sabemos que tem ainda a questão de estilo visual e da vestimenta. O "Speedeiro" tem um visual mais moderno, colorido. Usão macacões e tal. Já os moto estradeiros, principalmente os de custom, tem um visual mais retrô, usam couros, coletes, tem um estilo mais de bad boy.

Tudo bem essas diferenças são legais, a variedade de gostos é um estado de direito. Todos nos devemos respeitar, cada um tem o direito de ter seus gostos e estilos. Agora, nós motociclistas estradeiros (eu me incluo nessa categoria do motociclismo), precisamos começar a mudar nossos hábitos e nos preocuparmos com segurança. Antes que ocorra um acidente e só depois de tal aprendizado prático, mudarmos nossos hábitos. No mais, existem diversas roupas especiais, com tecnologia de ponta e feita pensando na melhor segurança do piloto, produtos com cara de "moto estradeiros"; pretos e cores escuras.

Cada um no seu estilo, mas todos com mais segurança. Sua saúde, integridade física e família agradecem.

Mochileiros Iniciantes: Em Busca da foto perfeita!

Sabe como é a vida de um viajante, registrar o máximo possível o local desconhecido a ser desvendado e no retorno trazer recordações, memórias, imagens de locais visitados para mostrar aos amigos.Tudo lindo e maravilhoso, mas na prática...


Conheci mochileiros que não levavam nem máquina fotográfica, e dos muitos que davam seus cliques extasiados com paisagens, pessoas, animais... Voltavam com fotos pouco reveladoras, na maioria delas, aparecia mais a cara do viajante do que o local, foi assim com minha amiga ao retornar de New York, não conseguia ver a estátua da liberdade atrás dela... Para tirar belas fotos, não basta ter uma extraordinária máquina fotográfica da “Nikon” ou de similares, não é a mesma coisa de tirar foto de aniversários ou de casamentos... Como também não é necessário ter um curso profissional de fotografo... Então aqui vão algumas dicas, para melhorar a qualidade de seus cliques em 10 passos:


1º Passo: Tire as fotos com a melhor resolução possível de sua máquina: 12, 20, 100 pixels... Depois no computador faça os ajustes: as corte, diminua o tamanho para colocar na net, etc...


2º Passo: Nunca bata fotos com a câmera na vertical!


3º Passo: Para quem viaja sozinho o tripé pode ter grande serventia, e, o segredo de algumas fotos é o tipo de roupa que você veste, com cores que destoam do ambiente... Nada de camisa verde na floresta e marrom no deserto, camuflar é para o exército...


4º Passo: Fotos de paisagem precisam ter um foco próximo a câmera, para causar a sensação de profundidade, esse foco não necessariamente precisa ser você...


5º Passo: Quando você resolve ser o foco, tente ficar em algum dos cantos da tela, metade do corpo para cima ou um close up... Fotos no meio da tela não ficam tão boas assim, e de corpo inteiro quase são dá pra ver sua face...


6º Passo: Interaja com o ambiente no momento da foto, nada de foto zumbi da década de 40... Quando os amigos olham as fotos, buscam senas hilárias em paisagens paradisíacas.


7º Passo: Tirar boas fotos, significa buscar os melhores ângulos, inclinar a máquina para algum lado, ou até mesmo você quando a bate: Fotos de baixo para cima e vice-versa, fotos de dentro de orifícios como portas, janelas, ralos, muros esburacados... Vai da criatividade, do olhar clinico, e com a experiência que vai adquirindo com o tempo. Os maiores erros em fotos sem usar o recurso de ângulos corretamente, são as tiradas na praia.


8º Passo: Sempre preste muita atenção com a claridade provocada pelo sol, mas com um pouco de prática você poderá usar os efeitos da natureza a seu favor como por do sol, chuva, etc...


9º Passo: Prestar atenção em nuances do cotidiano, belas imagens estão onde você menos imagina, em detalhes... Não tire fotos somente dos locais visitados, lembre-se de registrar o processo de “viajar” do estar em movimento.


10º Passo: Apesar de todas as dicas, nem todas as fotos saem como o esperado, isso é normal... De dez fotos uma fica boa. Tirar foto é algo prazeroso, que requer muita paciência, estudar ângulos, ajeitar a câmera detalhadamente, repetir a foto mais de uma vez... Se você viaja com alguém, descubra antes se a pessoa tem toda essa paciência. E Boas fotos...

5º Santa Cruz Moto Fest


Datas: 06, 07 e 08 de Agosto de 2010

Local: Vila de Todos

Cidade: Santa Cruz

Estado: RN

email : robertofpaz@hotmail.com

Site: www.amigosdoasfalto.com.br

Organizador: Moto Clube Amigos do Asfalto

Contatos: Baiano, Doutor, Wallace, Roberto

Contato Fone: (84)9967-8308 / 9989-3115 / 9926-6949 / 9605-2121


--------------------------------------------------------------------------------


Casas para alugar:

Solicitamos a sua atenção para quem queira alugar Casas durante o V Santa Cruz Moto Fest, nos dias 06,07 e 08 de Agosto próximos, que a pessoa responsável pelos contatos é o companheiro DANIEL: (84) 9972-8296

Coletiva - 27 de julho - Dia nacional do Motociclista


A ABRAM – Associação Brasileira de Motociclistas, realizará no dia 27 de julho - data em que se comemora o Dia Nacional do Motociclista, na Assembléia Legislativa de São Paulo, às 17h, uma coletiva para apresentar o ABRAM MOTO FEST, o 1º Encontro Nacional de Motociclistas que será focado na educação e segurança no trânsito. O evento inédito e diferenciado acontecerá no Sambódromo – Anhembi dias 7 e 8 de agosto.

Segundo Lucas Pimentel, presidente da entidade, "durante a coletiva teremos a oportunidade de apresentar as ações, atividades e atrações programadas para o evento, que tem o propósito de abrilhantar a festa da segurança em duas rodas".

A entidade também divulgara informações sobre o Premio ABRAM de Motociclismo que em 2010 comemora a sua 10ª. edição.

O presidente da ABRAM aproveitará a coletiva para apresentar uma síntese das ações programadas para o próximo trimestre.

Os jornalistas presentes participarão, após a coletiva, de um coquetel que será servido pela ABRAM e empresas parceiras.

Solicitamos, portanto, confirmação de presença através do email imprensa@abrambrasil.org.br ou pelo telefone (11) 2771-5590.


Abrão Dib - jornalista

Associação Brasileira de Motociclistas
www.abrambrasil.org.br

Lucas Pimentel - Presidente ABRAM
Tel: (11) 3338-2872 ou (11) 2771-5590 - Skype: abram-brasil
Cel: (11) 7369-2350 ou 7743-4046
Nextel: 55 * 11*69316

pimentel@abrambrasil.org.br
Av. São João, 1086 - loja 28 - Centro - São Paulo/SP - CEP 01036-100

Quer chamar a atenção? Que tal colocar uma melancia na cabeça?


Se você achar que a melancia não é tão impressionante, que tal passear por aí com o cérebro exposto? Esta é a idéia da agência de publicidade russa GOOD, que criou uma linha de capacetes com grafismos, no mínimo, inusidatos.

Segundo a agência, que batizou a coleção como “Experiência genética em capacetes de moto” a idéia chocar o público. Também pudera, quem é que não ficaria espantado ao ver um motociclista utilizando um capacete que parece uma bola de tênis, uma noz partida ou mesmo uma cabeça careca.

Os desenhos são bem produzidos e com certeza deixaria muita gente confusa. A agência aguarda alguma fabricante que esteja disposta em comercializar a idéia.

sábado, 24 de julho de 2010

Adorei esse brasão!!!

Amigos


Ailton, de Sousa; e Álvaro, de Campina Grande: amigos motociclistas presentes em Ipueira, na volta do encontro de Caicó,RN.

Verbo Brasil

Parabéns Jovem Guarda!!!




Alô galera!!!
Amanhã, dia 25, o MC Jovem Guarda completa mais um ano na estrada. A confraternização será na casa de shows do amigo Keita, com direito a churrasco 0800. A comissão do Patos Moto Fest 2010 parabeniza ao irmão Ronaldo e todos os integrantes do grupo. Valeu!!

Missa em Ação de Graças ao Motociclista


A Associação Gargalheiras Moto Clube convida todos os amigos e irmãos motociclistas para participar dia 27 de Julho as 19:00h na Matriz de Nossa Senhora Daguia em Acari/RN, da Missa em Ação de Graças ao Dia do Motociclista.


E-mail: contato@gargalheirasmc.com.br
Site: www.gargalheirasmc.com.br

At: Tamires Azevêdo / Diretor Social / Associação Gargalheiras Moto Clube.

Prévia do V Santa Cruz Moto Fest


Amigos,

Estamos incrementando o V SANTA CRUZ MOTO FEST, e para isso realizaremos uma prévia do evento na quinta-feira dia 05 de agosto, será o 2º A.W.A. Pop Music.

Todos estão convidados, e o acesso é livre.

Roberto
AMIGOS DO ASFALTO

Patos se prepara para maior evento motociclista de sua história


A cidade de Patos realiza de 13 a 15 do próximo mês (agosto) o Patos Moto Fest 2010, provavelmente o maior evento já ocorrido na Morada do Sol em se tratando de encontro envolvendo motociclistas. O local escolhido é o Terreiro do Forró, que receberá, segundo a coordenação do evento, cerca de mil motociclistas de motoclubes de todo o Brasil, ou apenas amantes desse transporte de duas rodas.

Os participantes vão dispor de café da manhã, almoço, alojamento, desfrutar de momentos de lazer e cultura assistindo e participando de shows de rock, forró rock pop. Também serão oferecidos troféus. Na área do evento serão montadas stands para exposições de equipamentos considerados essenciais para quem pilota moto.

A Maravilha Motos, líder de vendas de motos no Sertão paraibano, será importante parceiro do Patos Moto Fest 2010, oferecendo suporte aos motociclistas. Dois veículos da empresa vão estar de plantão para prestar socorro por toda sua área de atuação, com oficinas volantes, dando assistência total aos visitantes que precisarem dos serviços.

A concessionária da Maravilha Motos ficará aberta para a necessidade de uso de peças e da oficina, quando a volante não conseguir resolver o problema. “Lá também estaremos com stand de vendas com preços especiais para o evento”, informou Francinaldo Costa, gerente regional de vendas da concessionária Honda de Patos.

Origem e desenvolvimento da moto
Tudo começou em 1869,quando a motocicleta foi inventada por um americano e um francês, sem se conhecerem e pesquisando em seus países de origem. Sylvester Roper nos Estados Unidos e Louis Perreaux, na França, fabricaram, na realidade, bicicletas com motor a vapor. Nessa época os navios e locomotivas movidas a vapor já eram comuns, tanto na Europa como nos EUA.

As experiências para se adaptar um motor a vapor em veículos leves foram se sucedendo, e mesmo com o advento do motor a gasolina, continuou até 1920.

O inventor da motocicleta com motor de combustão interna foi o alemão Gottlieb Daimler, que, ajudado por Wilhelm Maybach, em 1885, instalou um motor a gasolina de um cilindro, leve e rápido, numa bicicleta de madeira adaptada, com o objetivo de testar a praticidade do novo propulsor.

A glória de ser o primeiro piloto de uma moto acionada por um motor (combustão interna) foi de Paul Daimler, um garoto de 16 anos filho de Gottlieb. O curioso nessa história é que Daimler, um dos pais do automóvel, não teve a menor intenção de fabricar veículos motorizados sobre duas rodas. O fato é que, depois dessa máquina pioneira, nunca mais ele construiu outra, dedicando-se exclusivamente ao automóvel.

O motor de combustão interna possibilitou a fabricação de motocicletas em escala industrial, mas o motor de Daimler e Maybach, que funcionava pelo ciclo Otto e tinha quatro tempos, dividia a preferência com os motores de dois tempos, que eram menores, mais leves e mais baratos. No entanto, o problema maior dos fabricantes de ciclomotores - veículos intermediários entre a bicicleta e a motocicleta - era onde instalar o propulsor: se atrás do selim ou na frente do guidão, dentro ou sob o quadro da bicicleta, no cubo da roda dianteira ou da traseira? Como de início não houve um consenso, todas essas alternativas foram adotadas e ainda existem exemplares de vários modelos. Só no início do século XX os fabricantes chegaram a um consenso sobre o melhor local para se instalar o motor, ou seja, a parte interna do triângulo formado pelo quadro, norma seguida até os dias atuais.

A primeira fábrica de motocicletas surgiu em 1894, na Alemanha, e se chamava Hildebrandt & Wolfmüller. No ano seguinte construíram a fábrica Stern e em 1896 apareceram a Bougery, na França, e a Excelsior, na Inglaterra. No início do século XX já existiam cerca de 43 fábricas espalhadas pela Europa.

Muitas indústrias pequenas surgiram desde então e, já em 1910, existiam 394 empresas do ramo no mundo, 208 delas na Inglaterra. A maioria fechou por não resistir à concorrência. Nos Estados Unidos as primeiras fábricas: Columbia, Orient e Minneapolis - surgiram em 1900, chegando a 20 empresas em 1910. Tamanha era a concorrência que fabricantes do mundo inteiro começaram a introduzir inovações e aperfeiçoamentos, cada um deles tentando ser mais original.

Estavam disponíveis motores de um a cinco cilindros, de dois a quatro tempos. As suspensões foram aperfeiçoadas para oferecer maior conforto e segurança. A fábrica alemã NSU já oferecia, em 1914, a suspensão traseira do tipo monochoque (usado até hoje). A Minneapollis inventou um sistema de suspensão dianteira que se generalizou na década de 50 e continua sendo usada, hoje mais aperfeiçoada.

Mas a moto mais confortável existente em 1914 e durante toda a década era a Indian de 998cm3 que possuía braços oscilantes na suspensão traseira e partida elétrica, um requinte que só foi adotado pelas outras marcas recentemente.

Freios a disco
Em 1923 a motocicleta inglesa Douglas já utilizava os freios a disco em provas de velocidade. Porém, foi nos motores que se observou a maior evolução, a tecnologia alcançando níveis jamais imaginados. Apenas como comparação, seriam necessários mais de 260 motores iguais ao da primeira motocicleta para se obter uma potência equivalente a uma moto moderna de mil cilindradas.

Após a Segunda Grande Guerra, observou-se a invasão progressiva das máquina japonesas no mercado mundial. Fabricando motos com alta tecnologia, design moderno, motor potente e leve, confortáveis e baratas, o Japão causou o fechamento de fábricas no mundo inteiro. Nos EUA só restou a tradicional Harley-Davidson. Mas hoje o mercado está equilibrado e com espaço para todo mundo.

HOTEIS E POUSADAS DE PATOS

HOTEL REAL
Rua: Rui Barbosa, 181, centro
Tel: (83) 3421-2756

HOTEL SOUTO MAIOR
Rua: Rui Barbosa, 150, centro
Tel: (83) 3421-6116 / (83) 3421-4270

HOTEL JK
Rua: praça Getúlio Vargas, SN, centro
Tel: (83) 3511-1000

HOTEL ZURIQUE
Rua: praça Getúlio Vargas, SN, centro
Tel: (83) 3421-1300

HOTEL ROTA DO SOL
Rua: Rui Barbosa, SN, centro
Tel: (83) 3421-4335

HOTEL BEIRA RIO
Av. Pedro Firmino, SN, Brasília
Tel: (83) 3421-4271

HOTEL MUNDIAL
Rua: Sólon de Lucena, 117, centro
Tel: (83) 3421- 2813

HOTEL FAZENDA
(À 5 km da cidade)
Tel: (83) 3421-5591

POUSADA CENTRAL
Rua: Rui Barbosa, 158, centro
Tel: (83) 3421- 4048

POUSADA IDEAL
Rua: José Gomes Alves, 20, centro
Tel: (83) 3421- 2128

POUSADA TEIXEIRA
Rua: Frei Caneca, sn, centro
Tel: (83) 3422- 1698

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Pneu na medida certa


Motocicletas com pneus de medidas originais são sinônimo de segurança, desempenho e economia para o piloto - BRUNO PARISI – AGÊNCIA INFOMOTO

Chegou a hora de trocar os pneus da motocicleta. O quê fazer: substituí-los usando as medidas originais ou pneus mais largos, para melhorar o visual? Muitos motociclistas já ouviram essa frase: “Coloquei pneus mais largos e a moto ficou show, linda”. Porém, na prática, a beleza de um pneu mais largo não traz melhor desempenho e nenhuma vantagem. Entenda o porquê disso.

O encanto vira pesadelo
Uma situação típica no mundo das motos: o proprietário vai trocar o pneu. Após consultar amigos, usuários do mesmo modelo de motocicleta, grupos de discussão na internet, o proprietário aceita colocar um pneu maior, até mesmo encorajado pelo mecânico de algumas oficinas e motopeças. Diversas motos são o “alvo” dessa moda, que pode ser perigosa: desde pequenas 125 cc até nakeds, como a Suzuki Bandit.

Nas ruas e em fotos na internet, podemos perceber que um dos modismos é colocar um pneu traseiro maior na Honda CBX 250 Twister. Os usuários dessa 250cc muitas vezes optam em colocar pneus mais largos como os de 140 e 150 milímetros de largura, ao invés do original nas medidas 130/70 – 17. Mas para isso, realizam adaptações, que chegam até a alargar a balança. O que prejudica a estrutura original da moto.

Pneu instalado, o visual fica ótimo. Mas a melhora fica somente no visual. O gerente da casa Fernandes de Pneus, Adriano Batista Luz, alerta: “Nós não fazemos isso, só assinando um termo de responsabilidade”. Segundo Adriano, os riscos e os prejuízos são muitos. “O consumo aumenta, a relação tem desgaste prematuro devido ao pneu ser mais pesado, afeta o velocímetro e o hodômetro”, enfatiza.

Mais riscos que o imaginado
Além das perdas já citadas acima, o proprietário da Alemão Pneus, Gregory Douglas Ross, explica mais sobre os perigos de se usar pneus “superdotados” em motocicletas: “Pneus maiores que os originais geram maior desgaste na banda de rodagem devido à maior área de contato com o asfalto, deixando o pneu ‘quadrado’, dificultando a realização de curvas, além do fato de que os pneus maiores são mais caros”.

Outros componentes como a balança, protetor de corrente e os paralamas podem sofrer avarias com o componente fora das especificações originais. Corre-se o risco do pneu mais largo não entrar na balança, raspar no para lama dianteiro e na parte inferior do paralama traseiro. Neste último caso, o pneu pode raspar no paralama antes da suspensão chegar ao final do curso, acarretando uma possível quebra da peça plástica.

Original de fábrica
Para definir a medida original, as fábricas realizam uma série de testes com diversas medidas de pneus. Até escolher a mais apropriada. E a moto é projetada levando-se em conta aquela determinada medida. A montadora visa, além da questão estética, o desempenho, a proposta da motocicleta, a durabilidade, a facilidade e o custo para reposição.


Em: http://www.motobalcao.com/artigos/pneu.shtml

PATOS MOTO FEST - PROGRAMAÇÃO



Sexta-Feira (13/08)

* 12h - Recepção aos motociclistas
* 14h - Início das inscrições
* 22h – Show musical 1 – Nação Nativa (Reague) - Terreiro do Forró
* 23:30h – Show Musical 2 - Angel of Metal (Have Metal) - Terreiro do Forró
* 02h - Encerramento

Sábado (14/08)

* 7h - Recepção aos motociclistas (Sucos e Frutas)- Local do evento
* 10h – Passeio pelas ruas centrais da cidade, com mini-trio
* 11h - Churrasco 0800 com banho de piscina (Renato Marinho ao vivo) – SESI
* 16h – Forró Pé de Serra – Coreto II
* 22h – Show musical 1 - Banda Beatitude (rock in roll) - Terreiro do Forró
* 23:30h – Show musical 2 - Zona Livre – (pop rock) - Terreiro do Forró
* 02h - Encerramento

Domingo (14/08)

* 07h - Café da manhã (Associação Comercial de Patos) - Com Ana Julia & Sax
* 10h - Encerramento

Se correr, o bicho pega... Animais na pista: podem ser um simples susto ou até um acidente


Meu coração quase parou. Estava no Enduro dos Vinhedos e de repente, saltou uma onça a uns 15 metros a minha frente. Por sorte, ela também levou um susto e sumiu morro abaixo". A declaração de Sandro Hoffman, tricampeão brasileiro de enduro, parece até história de pescador. Entretanto, nas trilhas não faltam casos de gente que passou sufoco, quando ficou cara a cara com um animal. A maioria dos casos acaba como piada, mas é bom ficar atento: em algumas histórias, o encontro terminou em acidente.

"Matar e não comer é pecado", pensa Eduardo Aurora, organizador do Enduro do Descobrimento na Bahia, quando o assunto é galinha. "Elas parecem correr pra baixo da roda". Porém matar uma galinha na trilha, sempre é um problema, pois o bichinho pode representar muito para seu dono (veja box).

Enquanto a galinha é frágil e acaba virando almoço, outros animais, como jegue e burro, podem representar perigo. Lá pelo Sul da Bahia, a estratégia de Aurora e sua turma de trilheiros é passar por trás do bicho. "Se passar pela frente, o burro dá um passo, e o acidente é certo" diz.

E a vaca maluca?
Vaca solta é outra encrenca. Se correr, o bicho pega... Se ficar, parece que a vaca também pega. Sandro Hoffmann aconselha desligar a moto. "A vaca só cria coragem de atacar porque passa um piloto correndo, depois outro e aí ela vai atrás... Eu paro, desligo o motor e fico atrás da moto. A vaca perde a coragem". Depois é só espantá-la jogando umas pedras perto dela, sem acertar o animal. Afinal, o intruso é você, ensina o capixaba.

Aliás, desligar a moto ao chegar próximo a uma boiada é o que também faz Aurora. "São bois mansos e se afastam apenas com o típico som dos boiadeiros. Basta um 'muuuuuu' ou 'êêêê...boi' que eles vão embora".

Mas cuidado, porque se o gado for Nelore, pode não ser tão fácil. É o que conta o trilheiro mato-grossense Marcelo Gomes. "O Nelore é conhecido por sua pouca paciência com estranhos". Imagine quando eles vêem um trilheiro cheio de equipamentos e com uma moto dois tempos barulhenta? Segundo ele, o Nelore parte pra cima mesmo.

Porém, por mais inofensiva que possa ser, encontrar uma boiada de frente em uma estradinha - quando você está com o "cabo enrolado" - pode ser um belo susto. Ou pior, um acidente como aconteceu com Juca Bala no Rali Paris-Dakar (leia box). É bom se informar com os moradores se nos locais por onde vai passar há animais soltos.

E a cobra?
Algumas vezes, os animais podem ser perigosos mesmo quando você está parado. É o que conta o trilheiro carioca, colaborador de DUAS RODAS, Adriano Winckler. Ele e seus colegas foram para a trilha no domingão. Ao enfrentar uma subida íngreme, cheia de buracos, um deles, o Ilk Araújo, que tem o singelo apelido de Zé Bolinha - já dá para imaginar o físico do rapaz ! - dosou mal o acelerador da sua Yamaha DT 200 e a "bichinha" levantou a frente. Resultado: Zé Bolinha e a DT rolaram morro abaixo.
Pararam só no pé do morro, onde, por azar, havia uma grande cobra, que o Zé não viu. Seus amigos tentaram avisá-lo, mas ele não ouvia. Por pouco o Zé Bolinha não virou almoço do réptil. Mas ao ligar a moto a cobra se assustou e o Zé Bolinha venceu o morro.

Tudo quanto é bicho
Em alguns locais de nosso País, onde a flora está bem conservada, há casos de bichos estranhos assustando trilheiros. No Mato Grosso, Marcelo Gomes diz que é comum emas perseguirem os trilheiros, ou um bando de quatis caírem das árvores quando as motos passam por perto. "Aqui é quase como fazer um safari! Bom demais!" brinca ele.

Outro animal que convive mal com os trilheiros são os lagartos. "Na praia de Guarapari (ES), perto de Vitória, onde costumo treinar, há muitos lagartos nas trilhas" conta Sandro Hoffmann.

Apesar de inofensivo, um lagarto pode derrubar o trilheiro, como conta nosso colaborador Fernando Amaral, de Mogi das Cruzes (SP). "Aqui na região tem lagarto de tudo quanto é jeito: preto, verde, grande, médio..."
Em um domingo, depois de fazer a manutenção em sua moto, Fernando saiu para testá-la. "Fui só dar uma volta, sem muito equipamento. Mas sabe como é trilheiro, não resisti e peguei uma trilha fácil. Quase chegando em casa, apareceu o bichão no meio de uma estrada asfaltada".

O lagarto estava meio perdido, sem saber para onde ir. Com receio de atropelar o animal, Fernando começou a frear. "Não é que o bicho parou na minha frente e inchou, dobrou de tamanho. Foi como encontrar um cupinzeiro no mato. Chão na certa". Resultado do infeliz encontro com o lagarto: calça, camisa e luvas rasgadas, e a "compra de um terreno", como os trilheiros chamam um bom tombo.

Outra ameaça está nas aranhas. Em trilhas fechadas, com mato alto, os tais aracnídeos gostam de saltar de um lado a outro, conta Fernando. "O motociclista "abre-trilhas" acaba virando um dedetizador. Uma vez, uma aranha entrou no meu capacete num lugar onde não dava para parar. Foram minutos de diversão para quem vinha atrás. Até eu parar, tirar o capacete e dar tapas na minha própria cabeça" conta Fernando. Por sorte, não era venenosa. Mas, é bom ficar esperto, já que o bicho está na casa dele. Quem chegou sem convite foi o trilheiro.

Juca Bala
Vacas são perigosas nas trilhas. Que diga o piloto Juca Bala. Em 1999, ele atropelou uma vaca durante o Paris-Dakar. A vaca morreu e Juca quase foi pro brejo. Teve que abandonar a prova e ir para o hospital.
Além do risco de queda, o impacto com uma vaca, cavalo ou jumento, que pesam até mais de 300 kg, sempre causa ferimento.

Feche a porteira
A atitude do trilheiro em relação aos animais ("ou a criação", como são chamados pelo pessoal do campo) tem grande importância para todos os praticantes do esporte. Quando um piloto passa por uma boiada acelerando a moto, ou mesmo correndo dentro da propriedade, sempre causa má impressão. "Não custa nada dar uma parada, tirar o capacete e falar com educação. Isso abre as porteiras para o pessoal" diz o tricampeão brasileiro de Enduro de regularidade, Sandro Hoffmann, com sua experiência de muitos anos de trilha.

"Histórias"
Vinha o trilheiro no estradão, "enrolando o cabo", quando um passarinho passou na frente. Pimba! Acertou o bichinho com o capacete.
O passarinho ficou caído e o trilheiro, amante dos animais, o levou pra casa. Colocou-o numa gaiola, pôs água e alpiste e voltou para a trilha.
O passarinho acordou, olhou em volta, viu a gaiola, água e comida:

- Caraca!!!!! Fui em cana!!!! Acho que matei o trilheiro...

PERGUNTAS E RESPOSTAS

Tirei minha carteira de habilitação para motos na metade do ano passado, mas ainda não comprei uma moto. Gostaria de saber qual seria ideal: uma 125cc, ou já posso partir para uma 250cc? Fabrício – Rio de Janeiro (RJ)

RESPOSTA - Fabrício, as motos menores são mais fáceis de pilotar pela leveza de ciclistica e peso reduzido. É a categoria ideal para que os iniciantes adquiram confiança e partam para uma moto maior.

Zoeira?


Infelizmente, apesar das campanhas para acabar com este tipo de comportamento durante os eventos, sempre encontramos condutores despreparados que continuam a queimar pneus em meio ao publico.

Flagramos nesta foto, um cidadão com uma motocicleta de alta cilindrada (Placa de João Pessoa-PB), no meio do evento de Mossoró-RN, na noite de sábado, se exibindo com um grande borrachão.

Note que a sua frente o publico passa incauto, principalmente as crianças, sem se darem conta do perigo que este tipo de manobra representa.

Já nos envolvemos em muita confusão, na tentativa de coibir este tipo de atitude, e resolvemos por não tocarmos mais a campanha "Zoeira tô Fora", deixamos para os próprios organizadores, pois afinal de contas a responsabilidade é de quem faz o evento.

fonte:www.revistamotoclubes.com.br

Padre Motociclista usa sua paixão pelas motos para promover ação de conscientização no trânsito


Movimento Paz no Transito, Paz no mundo

Segundo especialistas, o transito nas capitais brasileiras é um dos que mais causa mortes diariamente. Alguns comparam o vai e vem de veículos das grandes metrópoles à situações de guerra. Segundo a CET, em São Paulo, a frota de motos passa dos 823 mil veículos. Este número vem crescendo ano após ano, com a entrada de, aproximadamente 50 mil novas motos a cada ano. O número de ocorrências diárias também não é modesto. Os acidentes envolvendo vítimas de transito lotam a precária rede pública de saúde de todo o país.

Mas, enquanto as autoridades investem em formas para reduzir o nível de violência no trânsito, o jovem padre Claudiomiro Bispo lidera um movimento que há dois anos, prega a paz no transito. Fã das motocicletas desde pequeno, Padre Claudiomiro que também utiliza este meio de transporte diariamente, encontrou uma forma diferente e criativa de promover uma conscientização entre motoristas. Todos os meses, exatamente no último domingo de cada mês, ele reúne pessoas das mais diferentes religiões em torno de um ideal: mostrar para os motoristas que não vale a pena colocar sua vida em risco por conta da presa. A idéia é fazer com que cada motociclista transforme sua moto em um instrumento de Paz, cada motorista faça do transito um lugar melhor e mais pacifico; não importando se motorista pratica ou não alguma religião.

As chamadas Missas dos Motociclistas acontecem a partir das 10 horas e, sempre são finalizadas com uma carreata pelas ruas da cidade. Diversos motoclubes e empresas particulares de serviços de motoboys apóiam a iniciativa. Além disso, o movimento também promove diversas ações sociais, tais como a coleta de sangue, coleta de doações para a manutenção de obras sociais (creches e serviços ligados a terceira idade), entre outros.

No ano passado, aproximadamente 400 motos estiveram presentes no evento. Para este ano, o número esperado é bem maior, tendo em vista que Padre. Claudiomiro foi transferido da Igreja da Vila Mariana para a tradicional Paróquia da Mooca (Paróquia de San Gernaro) onde todos os anos é realizada uma das mais tradicionais festas da comunidade italiana.

Em comemoração ao dia do motociclista, a Missa especial será realizada antecipadamente neste domingo, dia 25 de julho e é aberta para todos os interessados. Não é necessário fazer inscrição e nem tão pouco ser motociclista. Todas as pessoas interessadas em promover o bem são bem vindas. A carreata deste ano percorrerá as principais ruas da Mooca.

Maiores informações: www.sangennaro.org.br

Tel.: 11 - 3209-0089 / 3207-1049
email: secretaria@sangennaro.org.br

Lauro Motofest


O Lauro Motofest, nasceu para ser um dos maiores evento de motociclismo do Estado da Bahia, irá reunir milhares de apaixonados por motocicletas de todo o país e acontecerá de 26 a 29 de Agosto 2010, na Praia de Ipitanga, ao lado do Kartódromo de Lauro de Freitas, a 3 km de Salvador próximo ao Aeroporto, em uma das mais badaladas praia de Salvador e Lauro de Freitas. O Lauro Motofest , contará com uma grande estrutura para acolher bem o público. A intenção é atrair ainda mais adeptos para a prática do motociclismo seguro e em grupo. A praia de ipitanga irá se transformar para receber durante os quatro dias os amantes das duas rodas, que poderá desfrutar de uma total infra-estrutura de lazer, com praça de alimentação, estandes de concessionárias de motos, lojas de peças e componentes de motocicletas, lojas de vestuário para os motociclistas, além de um palco para shows de bandas de rock e MPB.

O Lauro Motofest irá para o calendário oficial de eventos da cidade de Lauro de Freitas, e marcará a data como a abertura do Verão na região. Para se ter uma idéia do fascínio que esse tipo de evento provoca nas pessoas, a cada ano, dezenas de grupos de motociclistas se formão para cultivar o hobby e realizar ações de conscientização para uma pilotagem segura. Somente em Salvador já são mais de 100 grupos, na Bahia cerca de 300, e no Brasil mais 10 mil, todos integrados por pessoas de diferentes idades, sexo, religião, nível social e cultural, mas com um único objetivo: manter a paixão pelo motociclismo.

Nosso evento, com sua presença, será um sucesso! Portanto queremos convidar a todos, e esperamos vê-lo em breve na 1ª Edição do Lauro Motofest. Coloque em sua agenda.